Publicidade

Estado de Minas

Manifestante morre no Iraque, o 3o em dois dias


28/07/2020 07:55

Um manifestante, o terceiro em dois dias, morreu nesta terça-feira (28), após ser atingido por uma granada de gás lacrimogêneo na cabeça durante confrontos noturnos com a polícia na Praça Tahrir, em Bagdá - anunciaram fontes médicas e policiais iraquianas.

"Um manifestante, atingido na cabeça e no tronco por uma granada de gás lacrimogêneo lançada diretamente contra ele, morreu como consequência dos ferimentos, depois de ser internado na UTI", disse um médico à AFP.

Outros 13 manifestantes ficaram feridos durante a noite, relataram fontes médicas.

Na madrugada de segunda-feira, dois manifestantes já haviam sido atingidos por granadas de gás lacrimogêneo no rosto e morreram.

Eles são os primeiros manifestantes mortos desde a nomeação do governo Mustafa Al-Kazimi, há menos de três meses.

Desde outubro de 2019, o movimento de protesto que denuncia a corrupção no país e pede empregos e serviços públicos de qualidade registrou 550 óbitos, com 30.000 feridos e dezenas de ativistas mortos, ou sequestrados.

Kazimi prometeu esclarecer todos os casos e, na segunda-feira, pediu que se preserve o "direito legítimo" de manifestações.

Algumas horas depois, porém, as forças de segurança voltaram a lançar granadas de gás lacrimogêneo para dispersar uma multidão de iraquianos.

Entre outras reivindicações, os manifestantes se revoltam com os cortes constantes de energia, que os deixam sem ventilação em um dos países mais quentes do mundo.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade