Publicidade

Estado de Minas POLUIÇÃO

Vídeo: Qualidade do ar melhora durante a quarentena

Cidades de todos os continentes têm visto os níveis de poluição do ar diminuirem drasticamente durante o isolamento social, resultado da pandemia do novo coronavírus


postado em 22/04/2020 16:31 / atualizado em 22/04/2020 18:18

A principal medida adotada para tentar diminuir o ritmo de contaminação pelo novo coronavírus tem sido o isolamento social e, desde o início da pandemia, atividades industriais paralisadas, assim como alguns segmentos do comércio e do setor de serviços. Nas ruas houve a redução de transportes públicos em circulação e menos pessoas usando carros particulares. O resultado dessa rápida e intensa mudança de comportamento foi a melhora da qualidade do ar em muitas cidades ao redor do mundo

(foto: ESA/NASA)
(foto: ESA/NASA)
De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 3 milhões de pessoas morrem por causa da poluição a cada ano e 80% das pessoas que vivem em centros urbanos são expostas a uma qualidade do ar que excede os níveis de segurança. Um dos maiores responsáveis por essa poluição é o dióxido de nitrogênio (NO2), liberado principalmente pelos escapamentos de veículos a combustão e por usinas termoelétricas. Os aviões ainda são responsáveis por colocar na atmosfera o monóxido e o dióxido de nitrogênio, resultados da queima do querosene, principal combustível usado na aviação. 

Imagens da Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) em parceria com a agência espacial norte-americana (Nasa) mostram redução significativa na poluição do ar. No Reino Unido, a diminuição foi de 60% nos níveis de NO2, comparados ao mesmo período de 2019. Nos Estados Unidos, imagens da Costa Leste mostram uma queda de 30% nas emissões dos gases nocivos.

Na China, os resultados são ainda mais visíveis. As medidas de restrição adotadas em algumas áreas tiveram o mesmo impacto que a retirada, por exemplo, de 192 mil carros de circulação.

No Brasil, cidades como São Paulo também estão experienciando esse tipo de mudança. Desde o meio de março, a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) tem registrado em todas as regiões monitoradas uma qualidade do ar boa para poluentes primários, aqueles emitidos diretamente das fontes poluidoras. 
 
(* Estagiária sob supervisão do subeditor Rafael Alves) 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade