Publicidade

Estado de Minas NAÇÕES UNIDAS

Paralisia econômica mundial pode provocar 'pandemia de fome'

Países mais vulneráveis podem ter mais impactos negativos em meio à pandemia


postado em 21/04/2020 21:55 / atualizado em 21/04/2020 22:22

Países mais vulneráveis podem ter mais impactos negativos em meio à pandemia(foto: WFP/Khudr Alissa)
Países mais vulneráveis podem ter mais impactos negativos em meio à pandemia (foto: WFP/Khudr Alissa)
As Nações Unidas advertiram nesta terça-feira (21) que a pandemia do novo coronavírus pode provocar fome em países já vulneráveis com a paralisação do comércio e o choque nos mercados financeiros.


A advertência ocorre em um momento em que as mortes por COVID-19 superam as 174.000 no mundo e os contágios passam dos 2,5 milhões.


Os governos se mostram ansiosos por suspender o confinamento e a paralisação de suas economias devido à crise sanitária, mas muitos líderes temem que um retorno à atividade dispare uma nova onda de contágios.


Paralelamente, é enorme a preocupação com os crescentes custos econômicos e a tensão social produzidos pelo confinamento de metade da humanidade.


O impacto econômico da pandemia pore provocar uma "catástrofe humanitária", dobrando o número de pessoas que sofrem com a fome no mundo, para 265 milhões este ano, advertiu o Programa Mundial de Alimentação (PMA) da ONU.


"Estamos à beira de uma pandemia de fome", advertiu o diretor do PMA, David Beasley, ao Conselho de Segurança durante uma viodeoconferência.


"Milhões de civis que moram em países afetados por conflitos, inclusive muitas mulheres e crianças, estão à beira de sofrer fome, com o fantasma da fome extrema como uma possibilidade muito real e perigosa", advertiu Beasley, acrescentando que este cenário pode ocorrer em cerca de trinta países.


Enquanto o PMA fazia esta advertência sombria, os ministros da agricultura do G20 prometiam assegurar um fornecimento "suficiente" de alimentos para os "mais pobres, os mais vulneráveis e os deslocados".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade