Publicidade

Estado de Minas

Time de rugby homenageia menino que pediu para morrer devido a bullying

Quaden Bayles foi homenageado no jogo do time NRL All-Stars Indígena neste sábado


postado em 23/02/2020 16:58 / atualizado em 23/02/2020 17:16

Quaden entra de mãos dadas com o capitão do time NRL, Joel Thompson(foto: NRL/Quaden)
Quaden entra de mãos dadas com o capitão do time NRL, Joel Thompson (foto: NRL/Quaden)
Os jogadores do time de rugby NRL All-Stars Indígena, da Austrália, homenagearam, neste sábado (22/2), o menino Quaden Bayles, que comoveu o mundo, dias atrás, após sua mãe publicar na internet um vídeo em que ele chora e diz que preferia morrer a continuar sofrendo bullying na escola.
Quanden, que tem nanismo, recebeu apoio mundial após o vídeo dele viralizar na internet. A mãe do menino, que tem 9 anos, decidiu publicar as imagens em que o filho chora e chega a pedir uma faca para se matar para mostrar os efeitos do bullying sobre as crianças.

Neste sábado, Quaden Bayles entrou em campo de mãos dadas com o capitão do time, Joel Thompson, e o estádio se comoveu. Ele estava vestindo a camisa dos jogadores e segurando a bola que foi usada no jogo. A partida foi entre o NRL All-Stars Indígena e o Maori All-Stars.

A treinadora do time, Laurie Daley, afirmou que todos os atletas querem manifestar apoio e carinho ao menino. "Queremos abraçá-lo e incluí-lo em algumas de nossas atividades nas próximas 48 horas, ele e sua família, para mostrar que nos importamos e que estamos aqui para ele", declarou.

Apoio de celebridades 

Desde que o vídeo do menino em desespero por causa do bullying que sofre foi ao ar, muitas manifestações de apoio a ele surgiram, inclusive de celebridades, como o ator Hugh Jackman. Já o comediante Brad Williams, que também tem nanismo, iniciou uma vaquinha on-line para arrecadar US$ 10 mil para levar Quaden e a mãe dele à Disney, na Califórnia, nos Estados Unidos.

* Com informações da Agência Estado
  


Publicidade