Publicidade

Estado de Minas

Meghan Markle foi impedida de participar de reunião de crise com a rainha Elizabeth

Além de Harry, participaram da reunião o príncipe Charles e o irmão, William


postado em 14/01/2020 15:16 / atualizado em 14/01/2020 15:51

(foto: Michele Spatari / AFP)
(foto: Michele Spatari / AFP)
Meghan Markle foi impedida de participar da reunião de crise com a rainha Elizabeth II nessa segunda-feira, na propriedade de Sandringham. A decisão era de que a duquesa de Sussex, que já estava no Canadá, participasse da reunião via vídeochamada, o que não foi permitido pelo Palácio de Buckingham por medo de espionagem. Além de Harry, participaram do encontro o príncipe Charles e o irmão, William, duque de Cambridge

Ao jornal Daily Mail, uma fonte afirmou que essa decisão foi tomada "devido à natureza sensível das negociações e que ninguém sabia quem poderia estar ouvindo.”

Harry chegou com duas horas de antecedência ao palácio, para ter um momento a sós com a avó. Elizabeth II deu apoio total à decisão tomada pelo casal de deixar de ser “membros seniores” da realeza e buscar independência financeira. Apesar disso, a rainha deixou claro que preferia que o neto ficasse com o título de duque de Sussex.

Após a conversa, a Sua Majestade divulgou um comunicado afirmando que entendia a complexidade do assunto. "Hoje, minha família teve discussões muito construtivas sobre o futuro de meu neto e desta família", disse ela. "Minha família e eu apoiamos o desejo de Harry e Meghan de criar uma nova família. Apesar de preferirmos mantê-los como integrantes da Família Real, nós respeitamos e entendemos o desejo deles de viver uma vida mais independente enquanto ainda se dedicam às suas obrigações", afirmou. 

"Harry e Meghan deixaram claro que eles não querem usar dinheiro público em suas vidas", ela continuou. "Por isso, nós concordamos que haverá um período de transição no qual eles passarão parte de seu tempo no Canadá e parte dele no Reino Unido. Ainda temos trabalho para ser feito, mas eu quero que a decisão final seja tomada nos próximos dias”, disse a rainha.

De acordo com o jornal The Mirror, a rainha espera que esse “problema” seja resolvido de forma rápida, mas admitiu que acha “complexo” colocar um plano para a independência financeira do casal. Os detalhes ainda estão sendo discutidos. 
 
* Estagiária sob supervisão da editora-assistente Vera Schmitz 





Publicidade