Publicidade

Estado de Minas

Tribunal acata defesa e amplia análise sobre prisão de Keiko Fujimori


postado em 31/12/2019 16:43

Um tribunal peruano programou mais três sessões para avaliar a prisão preventiva da líder opositora Keiko Fujimori pelo escândalo Odebrecht, ao acatar um pedido da defesa formulado nesta terça-feira.

"Continuaremos no dia 2 de janeiro de 2020 às 10H00 (12H00 Brasília)", anunciou o juiz Víctor Zuñiga ao concluir a audiência.

A previsão era concluir o debate no dia 2 de janeiro, mas as longas intervenções do promotor para fundamentar seu pedido provocaram a decisão, baseada no direito de um tempo igual para a defesa, após um pedido neste sentido da advogada Giulliana Loza.

As sessões ocorrerão nos dias 3, 4 e 8 de janeiro de 2020, caso a defesa não decida concluir antes suas alegações, assinalou o Tribunal.

Keiko Fujimori, que há um mês recuperou sua liberdade após 13 meses de prisão, foi denunciada por receber doações ilegais de campanha da Odebrecht nas eleições de 2011 e 2016, nas quais concorreu à presidência.

O promotor José Domingo Pérez pede 36 meses de prisão preventiva alegando que "existe risco de fuga e obstrução à justiça por parte de Fujimori, em razão de evidências surgidas nas últimas semanas".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade