Publicidade

Estado de Minas

Veado morto é achado na Tailândia com 7 kg de sacolas plásticas no estômago

País é o sexto maior contribuinte para a poluição oceânica, segundo o Greenpeace, agora a mortandade de animais terrestres é o novo problema


postado em 26/11/2019 10:42 / atualizado em 26/11/2019 11:29

(foto: Handout / Office of Protected Area Region 13 / AFP)
(foto: Handout / Office of Protected Area Region 13 / AFP)

Um veado selvagem foi encontrado morto após a ingestão de sete quilos de sacolas plásticas e outros lixos na Tailândia, o que revela o problema de detritos e desperdício nas águas e florestas deste país.


Na Tailândia, as sacolas plásticas são onipresentes. Um tailandês usa uma média oito sacolas por dia, cerca de 3.000 por ano, de acordo com dados do governo.


É doze vezes mais do que na União Europeia.


Animais marinhos como tartarugas ou vacas marinhas foram descobertos mortos na Tailândia com o estômago cheio de lixo ou sacos plásticos.


Agora é a vez dos animais terrestres.


O cadáver do cervo, com cerca de dez anos, foi descoberto em um parque nacional na província de Nana, 630 km ao sul de Bangkok, segundo as autoridades.


Os sacos plásticos continham comida, ou eram sacos de lixo, com guardanapos ou até objetos íntimos, de acordo com as fotos fornecidas pelo parque.

(foto: Handout / Office of Protected Area Region 13 / AFP)
(foto: Handout / Office of Protected Area Region 13 / AFP)


A Tailândia é o sexto maior contribuinte para a poluição oceânica, segundo o Greenpeace.


As autoridades tailandesas querem acabar com a sacola descartável até 2022, de acordo com um ambicioso projeto elaborado no início deste ano.


Mas um dos maiores obstáculos é o setor petroquímico, muito focado no plástico, que representa 5% do PIB tailandês e gera dezenas de milhares de empregos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade