Publicidade

Estado de Minas

Trump e Pelosi se enfrentam em reunião sobre a Síria na Casa Branca


postado em 17/10/2019 00:31

Dirigentes democratas da Câmara de Representantes dos Estados Unidos saíram nesta quarta-feira (16) de uma reunião sobre a Síria na Casa Branca, onde o presidente americano, Donald Trump, chamou a líder do Congresso, Nancy Pelosi, de ser "política de terceira classe".

"Nancy Pelosi precisa de ajuda urgente! Ou está com algum problema no andar de cima ou simplesmente não gosta do nosso grande país", tuitou Trump após a reunião.

"Teve uma crise total na Casa Branca. Foi muito triste vê-la assim. Temo por ela, é uma pessoa muito doente", escreveu Trump após publicar uma foto na qual Pelosi aponta o dedo para ele.

Um dos democratas presentes na reunião, o líder da minoria no Senado, Chuck Schumer, disse que Trump fez uma "crítica desagradável" a eles, enquanto Pelosi considerou que o presidente sofreu uma "crise".

A discussão foi o mais recente indício da dramática deterioração das relações entre Trump e Pelosi desde que ela iniciou, em setembro, uma investigação de um julgamento político contra o presidente.

"Ele estava insultando, especialmente a presidente da Câmara (...), a chamou de política de terceira classe", disse Schumer depois que saíram de forma abrupta da Casa Branca, aonde tinham ido para falar sobre a polêmica retirada de tropas do norte da Síria.

Outros legisladores dos dois partidos ficaram dentro da sede do Executivo, informou.

Pelosi disse que Trump parecia "muito agitado" por uma votação bipartidária ocorrida mais cedo na Câmara de Representantes para condenar a retirada das tropas que, segundo os críticos, abriu o caminho para a Turquia invadir o norte da Síria e atacar a milícia curda.

"O que presenciamos de parte do presidente foi uma crise. É triste dizê-lo", acrescentou Pelosi.

O número dois dos democratas na Câmara baixa, Steny Hoyer, disse que ele e outros legisladores estavam "profundamente ofendidos" pelo tratamento de Trump a Pelosi.

"Estive em muitas, muitas, muitas reuniões como esta", disse Hoyer, mas "nunca tinha visto um presidente tratar de forma tão desrespeitosa um poder igual do governo dos Estados Unidos".

A porta-voz de Trump, Stephanie Grisham, rechaçou a versão dos democratas e disse que o presidente tinha sido "comedido e decisivo" e que a saída de Pelosi da reunião foi "desconcertante, mas não surpreendente".

"A líder Dem (democrata) decidiu sair furiosa e se queixar na Câmara", tuitou Grisham. "Todos os demais ficaram para trabalhar por nosso país".


Publicidade