Publicidade

Estado de Minas

EUA diz que retirada da Síria não fortalece o Irã


postado em 16/10/2019 14:49

A retirada militar americana da Síria, decidida por Donald Trump, não põe em risco eficácia da estratégia de Washington para combater Teerã, afirmou nesta quarta-feira (16) o enviado dos Estados Unidos ao Irã, Brian Hook.

Em audiência no Senado sobre a política iraniana, a oposição democrata acusou o presidente republicano de ter permitido, ao retirar todas as forças americanas do norte da Síria, que a república islâmica fortalecesse sua influência no país.

"Essa medida entrega as chaves da nossa segurança nacional ao presidente russo Vladimir Putin, ao Irã e ao regime sírio de Bashar al-Assad", afirmou o líder dos senadores democratas no Comitê de Relações Exteriores, Bob Menendez.

Ele disse ainda que forças apoiadas por Teerã estavam preenchendo o "vazio" deixado pela partida dos americanos.

"A decisão do presidente sobre a Síria não mudará nossa estratégia iraniana ou sua eficácia", respondeu Hook.

Segundo ele, esse esforço é principalmente diplomático e não requer uma presença militar americana no território sírio.

"Nossas forças no nordeste da Síria nunca tiveram uma missão no Irã", enfatizou.


Publicidade