Publicidade

Estado de Minas

Policial prende duas crianças de seis anos nos Estados Unidos


postado em 23/09/2019 18:49

Um policial que prendeu duas crianças de seis anos no estado americano da Flórida foi suspenso e o incidente será investigado, informaram as autoridades nesta segunda-feira (23).

De acordo com o departamento de polícia da cidade de Orlando, o policial da reserva Dennis Turner deteve na quinta-feira passada duas crianças.

Meralyn Kirkland, avó de Kaia Rolle, uma das menores presas, disse que a menina foi detida após fazer birra e chutar outro aluno.

Kirkland declarou à imprensa que sua neta sofre de apneia para dormir e que teria agido dessa maneira por estar com sono.

Ela acrescentou que recebeu a informação da prisão através da escola e que tentou em vão convencer o policial de não levar a menina presa.

"Nenhuma criança de seis anos deveria contar a alguém que foi algemada, andou no banco de trás de um carro de patrulha e que foi levada para um centro juvenil para tirar suas impressões digitais e uma foto para o registro policial", afirmou a avó.

A polícia de Orlando informou que o carro da polícia retornou antes de chegar ao centro juvenil e que a menina foi levada de volta à escola porque Turner não obteve a permissão necessária de um supervisor para prender uma criança menor de 12 anos.

O outro menino de seis anos, contudo, foi levado a um centro juvenil antes de ser encaminhado para os pais porque o motorista do veículo não sabia que não tinha permissão para levar a criança para o centro de apreensão.

Turner foi suspenso imediatamente após o incidente, informou o departamento de polícia de Orlando.

Este caso reativou o debate sobre o papel dos policiais nas escolas públicas, onde 46% delas tem um oficial presente pelo menos um dia por semana.

Os ataques com armas de fogo nas escolas, incluindo um em Sandy Hook, Connecticut em 2012, e outro em Parkland, Flórida, no ano passado, levaram a um aumento no número de policiais designados para os centros de educação, onde trabalham para proteger os alunos e prevenir a violência e o uso de drogas.

Contudo, essa medida tem gerado controvérsia, pois os agentes podem deter os alunos que em outras situações seriam apenas punidos com ações disciplinares nas próprias escolas.

Outro ponto de crítica em relação à eficácia dessa medida foi a demora na ação de um policial que estava lotado na escola de Parkland para enfrentar o atirador enquanto ele abria fogo contra os alunos, matando 17 pessoas.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade