Publicidade

Estado de Minas

China executa o 'Assassino do Sorriso' por homicídios e estupros

Codinome veio por causa do testemunho de vítimas que descreveram expressão de alegria de Zhao Zhihong enquanto cometia os crimes


postado em 30/07/2019 09:19 / atualizado em 30/07/2019 09:42

(foto: AFP)
(foto: AFP)

Um assassino serial killer chinês, apelidado de o "Assassino do Sorriso", foi executado nesta terça-feira depois de condenado por seis homicídios e 12 estupros de mulheres, uma das quais tinha apenas 12 anos, anunciou a Suprema Corte do Povo da China.


Zhao Zhihong, 47 anos, foi condenado à morte em 2015 na Mongólia Interior (norte da China).


Os crimes ocorreram nesta região entre 1996 e 2005, data de sua prisão.


Na maioria dos casos, ele matou suas vítimas estrangulando-as com as mãos ou com um fio de telefone. Uma delas foi estripada do pescoço até a barriga.


"A natureza dos crimes foi particularmente hedionda", disse o Supremo Tribunal Popular, a mais alta jurisdição do país, responsável por validar ou rejeitar sentenças de morte.


Zhao Zhihong é chamado de "Assassino do Sorriso" por causa do testemunho de vítimas que descreveram sua expressão de alegria enquanto cometia seus crimes.


Durante seu processo em 2015, ele foi condenado pela morte em 1996 de uma operária nos banheiros de uma fábrica em Hohhot, capital da Mongólia Interior.


Este veredito veio após a absolvição póstuma de um adolescente que foi condenado injustamente por este crime há 19 anos.


Após 48 horas de interrogatório, o jovem de 18 anos da etnia mongol confessou o assassinato e foi executado dois meses depois.


Segundo organizações de Direitos Humanos, o gigante asiático é o país que mais realiza execuções a cada ano.


Mas os números oficiais são um segredo de Estado.



 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade