Publicidade

Estado de Minas

Atrás de likes, russos tiram fotos em lago contaminado, mas de visual paradisíaco

Apelidado de 'Maldivas de Novosibirsk', lago artificial é usado para despejo de resíduos de uma usina e cor azul é resultado de substância química. Quem teve contato com a água sofreu com problemas na pele


postado em 13/07/2019 20:08 / atualizado em 13/07/2019 20:46

Ver galeria . 11 Fotos Lago artificial na Sibéria é usado para despejo de resíduo de uma usina. Substância que deixa a água azul irrita a pele, mas isso não impede que turistas e locais se arrisquem atrás de cliques para as redes sociaisROSTISLAV NETISOV / AFP
Lago artificial na Sibéria é usado para despejo de resíduo de uma usina. Substância que deixa a água azul irrita a pele, mas isso não impede que turistas e locais se arrisquem atrás de cliques para as redes sociais (foto: ROSTISLAV NETISOV / AFP )


Um lago artificial contaminado com a aparência de um paraíso tropical tornou-se recentemente um ímã para os turistas, que buscam a selfie perfeita nessas "Maldivas" siberianas.


O local, que serve para o despejo de resíduos de uma usina térmica de Novosibirsk, na Rússia, rapidamente se tornou um fenômeno no Instagram com suas brilhantes águas. O fenômeno se deve à dissolução do óxido de cálcio descartado pela empresa que administra o local.


Apesar dos cartazes que alertam sobre a periculosidade do local, alguns não hesitam em arriscar as consequências, como irritação da pele ou problemas mais sérios, para obter a foto perfeita.


"Eu vim para tirar uma foto bonita. Nossa cidade é cinza e este é um dos únicos lugares bonitos", disse à AFP Alexei Sherenkov, um dos primeiros a ter popularizado este lugar com uma foto em que é visto numa boia em forma de unicórnio branco.

Ver essa foto no Instagram

%uD83C%uDDF7%uD83C%uDDFA%u0420%u0430%u0431%u043E%u0442%u044F%u0433%u0438, %u043F%u043B%u0430%u0432%u0430%u0442%u044C %u0442%u0430%u043C %u043D%u0435 %u043E%u043F%u0430%u0441%u043D%u043E%uD83D%uDEA8 %u041D%u0430 %u0441%u043B%u0435%u0434%u0443%u044E%u0449%u0435%u0435 %u0443%u0442%u0440%u043E %u043C%u043E%u0438 %u043D%u043E%u0433%u0438 %u0441%u043B%u0435%u0433%u043A%u0430 %u043F%u043E%u043A%u0440%u0430%u0441%u043D%u0435%u043B%u0438 %u0438 %u0447%u0435%u0441%u0430%u043B%u0438%u0441%u044C %u0434%u043D%u044F %u0434%u0432%u0430, %u043F%u043E%u0442%u043E%u043C %u0432%u0441%u0435 %u043F%u0440%u043E%u0448%u043B%u043E %uD83D%uDE4F%uD83C%uDFFD %u041D%u043E %u0447%u0442%u043E %u043D%u0435 %u0441%u0434%u0435%u043B%u0430%u0435%u0448%u044C %u0440%u0430%u0434%u0438 %u0442%u0430%u043A%u0438%u0445 %u0441%u043D%u0438%u043C%u043A%u043E%u0432%uD83D%uDE0B%u0412%u043E%u0434%u0430 %u043D%u0430 %u0432%u043A%u0443%u0441 %u043D%u0435%u043C%u043D%u043E%u0433%u043E %u043A%u0438%u0441%u043B%u043E%u0432%u0430%u0442%u0430, %u043F%u043E%u0445%u043E%u0436%u0430 %u043D%u0430 %u043C%u0435%u043B %uD83D%uDE1D %uD83C%uDDFA%uD83C%uDDF8It,s not dangerous to swim here. The next morning, my legs turned slightly red and itched for two days, but then everything went. But what wouldn%u2019t you do for the sake of such pictures? The water tastes a little sour %uD83E%uDD2E #%u043D%u043E%u0432%u043E%u0441%u0438%u0431%u0438%u0440%u0441%u043A%u0438%u0435%u043C%u0430%u043B%u044C%u0434%u0438%u0432%u044B #%u0437%u043E%u043B%u043E%u043E%u0442%u0432%u0430%u043B%u0442%u044D%u04465 #%u0437%u043E%u043B%u043E%u043E%u0442%u0432%u0430%u043B #%u0437%u043E%u043B%u043E%u043E%u0442%u0432%u0430%u043B%u043D%u0441%u043A #%u0442%u044D%u04465

Uma publicação compartilhada por Alex (@tweezer_nsk) em


Tirar esta foto custou uma irritação nos pés, que já "desapareceu", segundo ele.

Apesar dos cartazes que alertam sobre a periculosidade do local, alguns não hesitam em arriscar as consequências(foto: ROSTISLAV NETISOV / AFP)
Apesar dos cartazes que alertam sobre a periculosidade do local, alguns não hesitam em arriscar as consequências (foto: ROSTISLAV NETISOV / AFP)


O homem, por outro lado, não aconselha "ninguém a experimentar esta água". Segundo ele, a ausência de vigilância explica a presença de turistas no lago, onde alguns "até fazem churrascos".


A fotógrafa Ekaterina Aksiutina foi com alguns clientes, um casal ansioso para ser fotografado vestidos de noivos.


"Era uma data importante para a relação e eles me pediram uma sessão de fotos aqui", declarou. Mas "ninguém veio para se banhar ou tocar na água porque sabemos que é perigoso", acrescentou a fotógrafa.


Diante de tamanho entusiasmo, a empresa responsável pela administração da fábrica concordou em lembrar em seu site que se trata de "uma área industrial, não uma reserva natural ou um parque aquático".

  


Publicidade