Publicidade

Estado de Minas

Morre mais um alpinista no Everest; já são 20 mortes em 2019 na região do Himalaia

Christopher John Kulish, de 61 anos, chegou a alcançar o topo da montanha, mas morreu de problema cardíaco ao voltar a um dos acampamentos base


postado em 28/05/2019 11:06 / atualizado em 28/05/2019 11:17

(foto: Handout / @nimsdai Project Possible / AFP)
(foto: Handout / @nimsdai Project Possible / AFP)

Um alpinista americano morreu durante a descida do Everest, anunciaram as autoridades do Nepal, o que eleva para 11 o número de vítimas na maior montanha do mundo na temporada atual. Christopher John Kulish, de 61 anos, alcançou o topo da montanha de 8.848 metros e retornou na segunda-feira, 27, ao acampamento base mais elevado do Everest.

"Ele teve um problema cardíaco e morreu, de acordo com os organizadores da expedição", afirmou Mira Acharya, funcionário do Departamento de Turismo do Nepal.

A temporada atual, que pode superar o recorde de 807 pessoas no topo do Everest, registrado em 2018, é uma das mais letais desde 2015. Além das 11 pessoas mortas no Everest, nove alpinistas morreram em montanhas com mais de 8 mil metros de altura na região do Himalaia.

A relutância do governo de Nepal em limitar o número de pessoas autorizadas a escalar o Monte Everest contribui para uma superlotação perigosa, com alpinistas inexperientes atrapalhando outros e causando atrasos nas expedições, dizem alpinistas experientes. (Com agências internacionais).

(foto: Phunjo LAMA / AFP)
(foto: Phunjo LAMA / AFP)
 


Publicidade