Publicidade

Estado de Minas

Juiz Sérgio Moro aceita ser ministro da Justiça de Bolsonaro


postado em 01/11/2018 11:42

O juiz Sérgio Moro aceitou nesta quinta-feira o convite feito pelo presidente eleito Jair Bolsonaro para assumir o superministério da Justiça, informou em um comunicado o magistrado símbolo da luta conta a corrupção no Brasil.

"Após reunião pessoal na qual foram discutidas politicas para a pasta, aceitei o honrado convite", indicou Moro, em seguida a uma reunião de quase duas horas com Bolsonaro na residência do presidente eleito na Barra de Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro.

"A perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupcao e anticrime organizado, com respeito à Constituição, à lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão.

A pasta da Justiça absorverá a da recém-criada Segurança Pública e, segundo a imprensa, as agências de combate à corrupção e lavagem de dinheiro.

A atuação de Moro na Operação Lava Jato desde 2014 levou à descoberta de uma vasta rede de corrupção envolvendo a estatal Petrobras, empresários de primeiro plano e líderes de quase todos os partidos políticos.

Pessoas importantes como Marcelo Odebrecht, da empreiteira de mesmo nome, e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foram levados à prisão.

A defesa de Lula pediu na quarta-feira a absolvição de seu cliente alegando ser ele vítima de "lawfare" (uso de leis para fins de perseguição política).

Moro é o quinto ministro do futuro gabinete de Bolsonaro, eleito no domingo com 55% dos votos e que assumirá o cargo em 1º de janeiro de 2019.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade