Publicidade

Estado de Minas

Maior banco da Dinamarca é investigado por lavagem de dinheiro

Relatório do próprio Danske Bank revela a suspeita de que crime pode chegar a 200 bilhões de euros em um período de nove anos


postado em 04/10/2018 06:42 / atualizado em 04/10/2018 09:22

(foto: Mads Claus Rasmussen / Ritzau Scanpix / AFP)
(foto: Mads Claus Rasmussen / Ritzau Scanpix / AFP)
 

O Danske Bank, o banco mais importante da Dinamarca, afetado pelo "maior caso de lavagem de dinheiro na Europa", anunciou nesta quinta-feira que é objeto de uma investigação das autoridades americanas.


A filial estoniana do banco, que assegura cooperar com a investigação, está no centro do escândalo depois que - segundo um relatório solicitado pelo próprio banco - viu transitar entre 2007 e 2015 quase 200 bilhões de euros através de contas de 15.000 clientes estrangeiros não residentes na Estônia.


Parte importante dos fundos foi considerada suspeita, o que poderia elevar a quantia de dinheiro sujo, procedente essencialmente da Rússia.


O caso, classificado pelo ministro dinamarquês para as Empresas como o "maior caso de lavagem de dinheiro na Europa", é investigado na Dinamarca e Reino Unido e acompanhado de perto pela União Europeia.


A Autoridade Dinamarquesa dos Mercados Financeiros solicitou ao Danske Bank uma reserva de 10 bilhões de coroas (671 milhões de euros) para garantir sua solvência.



 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade