Publicidade

Estado de Minas

Pentágono diz que havia sementes de ricina em pacotes suspeitos


postado em 03/10/2018 19:00

Os pacotes suspeitos enviados ao Pentágono nesta semana continham sementes de ricina, que podem ser extraídas da ricina, e não o veneno fatal em si, informou o Pentágono nesta quarta-feira.

A seção de revisão de correspondência do Pentágono havia interceptado pelo menos dois pacotes na segunda-feira - dirigidos ao secretário da Defesa, Jim Mattis e ao almirante John Richardson - que as autoridades suspeitavam conter ricina.

"De acordo com nossa análise preliminar, a substância era sementes de ricina, derivadas da ricina", disse a porta-voz do Pentágono, Dana White, acrescentando que o assunto continua a ser investigado pelo FBI.

Toda a correspondência do Pentágono foi colocada em quarentena depois da descoberta desses pacotes. Ninguém foi afetado.

Separadamente, o Serviço Secreto americano disse que havia obtido um "envelope suspeito" dirigido ao presidente Donald Trump na segunda-feira.

"O envelope não foi recebido na Casa Branca, nem entrou na Casa Branca", destacou o Serviço Secreto.

Produzido pelo processamento das sementes de ricina, a ricina é fatal em doses reduzidas, caso seja ingerida, inalada ou injetada. É 6.000 vezes mais potente que o cianureto e não existe antídoto contra ela.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade