Publicidade

Estado de Minas

Estado Islâmico retoma parte da cidade síria de Bukamal


postado em 08/06/2018 14:18

O grupo Estado Islâmico (EI) retomou nesta sexta-feira uma parte da cidade de Bukamal, leste da Síria, depois de realizar dez ataques suicidas que deixaram 25 mortos entre as forças pró-governamentais, informou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Segundo a fonte, depois dos ataques, o EI lançou uma ampla ofensiva e conseguiu reconquistar uma parte de Bukamal, situada perto da fronteira com o Iraque.

Com esta ofensiva, o EI confirma que ainda tem força. Basta agora saber se conseguirá manter-se na cidade ou avançar diante das forças leais ao presidente sírio Bashar Al-Assad, apoiadas pela aviação russa.

Bukamal está localizada na província de Deir Ezzor, perto da fronteira com o Iraque, onde o governo proclamou no final de 2017 a vitória contra o EI.

Segundo o Observatório dos Direitos Humanos (OSDH), "a ofensiva de envergadura" foi lançada a partir do deserto sírio pelos extremistas "que reconquistaram parte de Bukamal".

"Aos menos 25 combatentes do Exército sírio e das milícias pró-regime morreram em 10 ataques suicidas, quatro deles com carro-bomba, realizados pelo EI", indicou à AFP o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahmane.

Os combates continuam no centro da cidade. "Este ataque é o primeiro desde novembro" e desde que os jihadistas perderam a localidade.

Além dos 10 suicidas, oito extremistas morreram nos combates, segundo a ONG.

Na quinta, 22 combatentes pró-regime, entre 11 soldados do Exército sírio, morreram em ataques do EI no deserto da província de Sueida.

O EI multiplica seus ataques contra as posições do regime desde 22 de maio, quando foi expulso de seu último reduto na capital.

O EI atualmente controla menos de 3% do território sírio, em comparação com os 50% que dominava no final de 2016, durante o auge de seu "califado".

O grupo extremista mantém a sua presença em algumas áreas desérticas entre o leste de Damasco e a cidade de Bukamal, na fronteira com o Iraque.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade