Publicidade

Estado de Minas

Facções criminosas queimam mais de 60 ônibus em Minas Gerais


postado em 07/06/2018 16:54

Ao menos 61 ônibus foram incendiados desde domingo em 32 cidades de Minas Gerais, em ataques que o governo atribui a facções criminosas, informaram as autoridades nesta quinta-feira (7).

A imprensa fala de mais de 100 unidades destruídas, mas o balanço da direção de Inteligência regional reportou até esta quinta 61 ônibus atacados em 32 cidades.

Na terça-feira, o governador de Minas, Fernando Pimentel, havia responsabilizado facções criminosas que atuam em represália por medidas de controle impostas nas prisões da região.

"Aqui nós não afrouxamos o sistema carcerário para organização criminosa nenhuma. E por conta disso estamos pagando esse preço. Estamos sofrendo ameaça, sendo atacados", declarou.

A direção e Inteligência indicou que 51 pessoas foram detidas até agora relacionadas com esses ataques. Também reportaram a apreensão de duas armas de fogo, celulares e "materiais para incêndio".

A Secretaria de Segurança acrescentou que a vigilância policial foi reforçada nas cidades que foram alvo dos ataques.

O jornal Estado de S. Paulo indicou na quarta-feira que, segundo uma investigação policial, os ataques são ordenados pelo Primeiro Comando da Capital (PCC), que tem ramificações em Colômbia, Paraguai, Peru, Bolívia e Guiana.

O Brasil tem a terceira maior população carcerária do mundo, com 726.712 detentos, de acordo com os últimos dados oficiais, de junho de 2016. A cifra quase duplica a capacidade penitenciária do país, calculada em 368.049 em 2016.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade