Publicidade

Estado de Minas

França ameaça expulsar jovem que salvou crianças de incêndio

Aymen Latrous conseguiu resgatar as vítimas das chamas em um apartamento em 2015. Caso dele chama atenção agora porque se parece com o de Mamoudou Gassama


postado em 05/06/2018 06:18 / atualizado em 05/06/2018 11:53

(foto: Reprodução/Youtube/ActuTV)
(foto: Reprodução/Youtube/ActuTV)
Paris, 05 - Um tunisiano de 25 anos que salvou duas crianças - entre elas um bebê - de um incêndio em Paris, em 2015, corre o risco de ser expulso da França. O destino de Aymen Latrous, imigrante ilegal, ganhou a atenção da imprensa francesa após o caso do malinês Mamoudou Gassama, que recebeu, na semana passada, visto de residência após salvar uma criança que estava prestes a cair do quarto andar de um prédio da capital.

Os dois episódios foram usados por ONGs para reclamar do governo francês, que adotou novas medidas contra a "imigração econômica" - feita por pessoas que não teriam direito a asilo. O caso de Latrous foi lembrado ontem pelo jornal Le Parisien.

Formado em Informática, ele chegou à França em 2013. Em abril de 2015, resgatou duas crianças presas em um apartamento em chamas. Embora tenha sido noticiado na época, o caso não teve a mesma atenção do de Gassama. Latrous recebeu uma medalha e solicitou sua regularização. Mas, após examinar a situação, a chefia de polícia da região de Val-d’Oise não só indeferiu o pedido como emitiu uma ordem de expulsão.

Ontem, sob pressão, as autoridades informaram que a expulsão foi cancelada e o caso será reexaminado. "A nova instrução de pedido de visto levará em conta o ato positivo e altruísta de Latrous", informou a chefia de política de Val-d’Oise.

(Andrei Netto, correspondente)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade