Publicidade

Estado de Minas

Papa destitui padre argentino acusado de pedofilia

José Antonio Mercau foi condenado em 2011 a 14 anos de prisão


postado em 06/11/2014 13:10 / atualizado em 06/11/2014 13:19

O Papa Francisco ordenou a destituição da Igreja Católica do sacerdote argentino José Antonio Mercau, condenado em 2011 a 14 anos de prisão por abuso sexual de cinco crianças, informou uma fonte eclesiástica. "O Santo Padre decretou a destituição do padre Joseph Mercau do estado clerical", informou em um comunicado a diocese de San Isidro, à qual pertencia.


Mercau "perdeu automaticamente seus direitos do estado clerical, sendo privado de todo o exercício do ministério sacerdotal", diz o texto no site da diocese. Desde que chegou ao Vaticano, em março de 2013, Francisco expressou sua vontade de enfrentar a pedofilia na instituição.


"Não há lugar na Igreja para aqueles que cometem estes abusos, e me comprometo em não tolerar os danos causados a uma criança por qualquer pessoa", declarou o líder da Igreja Católica. Mercau foi considerado culpado de "subjugação e abuso sexual agravado" contra cinco crianças entre 7 e 15 anos que estavam sob seus cuidados em uma casa paroquial em Tigre, periferia norte de Buenos Aires.


De acordo com o tribunal, os abusos foram cometidos entre 2000 e 2005. Todos os casos foram admitidos pelo réu. Condenado em 2011, foi libertado em março deste ano depois de cumprir metade da pena.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade