Publicidade

Estado de Minas

Ahmadinejad condena intervenção militar na Líbia


postado em 02/03/2011 15:18

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, condenou nesta quarta-feira a adoção de intervenção militar na Líbia ou em qualquer país do Norte da África e do Oriente Médio onde há protestos pedindo mudanças políticas e econômicas. Para o iraniano, o governo do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, incentiva a comunidade internacional a intervir na região. Segundo ele, se isso ocorrer haverá mortes. “Todos devem saber que todas as nações da região vão se levantar e cavar sepulturas para os seus soldados ", disse Ahmadinejad, em viagem à província iraniana de Khorramabad. As informações são da agência estatal de notícias do Irã, a Irna.

Ahmadinejad afirmou que a defesa de intervenção nos países muçulmanos pode provocar o ódio da comunidade internacional. "Ninguém acredita que vocês estão defendendo os direitos humanos", disse o presidente iraniano, dirigindo-se diretamente aos norte-americanos.

Desde janeiro, uma onda de protestos atinge vários países do Norte da África e do Oriente Médio, a crise mais acentuada está concentrada na Líbia atualmente. No Egito e na Tunísia, os então presidentes Hosni Mubarak (egípcio) e Ben Ali (tunisiano) deixaram o poder depois de décadas.

Para Ahmadinejad, as manifestações são uma reação aos Estados Unidos. Segundo ele, Obama e seus aliados são os pilares de “apoio dos ditadores”. Para o iraniano, os interesses que movem as reações contra os governos são econômicos.


Publicidade