UAI
Publicidade

Estado de Minas TRIÂNGULO MINEIRO

Homem invade a casa da ex, é amarrado e morto com pancada na cabeça

Vítima foi encontrada no quintal do local, com sangramento na cabeça e com as mãos amarradas; duas mulheres e um homem foram presos


21/07/2022 15:46 - atualizado 21/07/2022 16:00

Viatura da Polícia Militar
PM de Uberaba prendeu em flagrante três suspeitos, sendo um homem e duas mulheres (foto: PMMG/Divulgação)
Um homem de 42 anos, que teria invadido a casa da ex-mulher para roubar, na madrugada desta quinta-feira (21/7), morreu após ser atingido por uma pancada na cabeça.
 
Duas mulheres, sendo uma a ex-mulher da vítima, e um primo dela, que teria atingido a vítima na cabeça, foram presos em flagrante pela Polícia Militar (PM).  O crime aconteceu no Bairro Morumbi, em Uberaba, no Triângulo Mineiro.
 
Segundo registro da PM, o homem foi encontrado morto no quintal da casa com sangramento na cabeça, as mãos amarradas por uma corda e ainda uma torneira de ferro sobre a sua cintura. 
 
Ainda conforme o registro policial, ele teria entrado no local para tentar roubar pertences da ex-esposa.
 

Homem estaria escondida perto da casinha de cachorro

 
O primo da ex-mulher da vítima contou à PM, que no momento em que foi no quintal encontrou o homem escondido perto de uma casinha de cachorro.
 
Disse ainda que a vítima foi para cima dele e os dois entraram em luta corporal. Segundo o relato, ele contou com a ajuda de outras duas pessoas para imobilizar e amarrar o homem, que foi atingido por um único golpe de barra de ferro na cabeça.
 

Relato da ex-mulher da vítima

 
A ex-mulher da vítima relatou aos militares que as agressões e invasões do ex-marido eram comuns e que ela já teria registrado denúncias contra ele, citado na ocorrência como usuário de drogas.
 
Ainda de acordo com relato da mulher à PM, o ex teria entrado em sua casa no dia anterior do crime e roubado uma chapa de fazer lanches, um forno de colocar salgados, uma janela de contêiner, alguns mantimentos, além das chaves da residência. Durante a ação, ela contou que ele ainda a agrediu com um soco no rosto e quebrou o seu celular. Mas ela disse que preferiu não chamar a polícia.
 

PCMG apura a causa e circunstâncias da morte

 
Segundo informações da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), a equipe de perícia técnica esteve no local onde o homem foi morto.
 
“Três suspeitos, duas mulheres e um homem, foram conduzidos à unidade de Polícia Civil e foram expedidos autos de prisões em flagrante para eles, autuados pela Lei 2848/40, art. 129, parágrafo 3°. A PCMG apura a causa e circunstâncias do fato”, informou a PC, em nota.
 
De acordo com o parágrafo terceiro da Lei nº 2.848 de 7 de Dezembro de 1940, a pena para quem ofender a integridade corporal ou a saúde de outra pessoa, sendo que o resultado é morte e as circunstâncias evidenciam que o agente não quis o resultado, nem assumiu o risco de produzi-lo, é de reclusão de quatro a 12 anos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade