UAI
Publicidade

Estado de Minas SILVIANÓPOLIS

Aumento de casos de COVID faz população votar sobre Festa do Rosário

Após discussão devido à COVID, comitê e autoridades não chegaram a um acordo, e prefeito decidiu que consulta popular será promovida nesta terça-feira (7/6)


06/06/2022 19:14 - atualizado 06/06/2022 19:39

Imagem da edição de 2019 da Festa do Rosário
Votação da população vai definir sobre realização ou não da Festa do Rosário deste ano em Silvianópolis (foto: Reprodução/Guilherme Martins)

 
Devido ao aumento de casos de COVID-19 no Sul de Minas, a população de Silvianópolis é quem vai decidir se a 242ª Festa do Rosário acontecerá ou não em 2022. A Prefeitura irá realizar uma consulta popular, para votação da população, nesta terça-feira (7/6), entre 8h e 17h, no Clube Literário Recreativo.
 
De acordo com o Executivo, a apuração será imediata. Para participar da votação, será preciso levar um documento com foto e o CPF. Lembrando que a festa costuma ser celebrada no fim do mês de junho.
 

Reunião sem acordo

 
A consulta popular foi proposta após uma reunião encerrar sem acordo na última sexta-feira (3/6). Autoridades, Comitês Amplo e a Secretaria de Saúde se reuniram no Salão da Providência para uma audiência pública, que também foi aberta para a população.

Todos conversaram sobre a realização ou não da festa. Foi citado, pela Secretaria de Saúde, o aumento de casos da COVID-19 em maio, quando Silvianópolis registrou 73 novos casos, e 143 pessoas que continuavam em observação domiciliar até o dia 3 de junho.
 
A secretária de Saúde, Aguivanilze Teixeira, e a enfermeira Meire Isabel Faria, se manifestaram contra a realização da festa e afirmaram que em caso do crescimento de casos da COVID-19, pode vir a faltar medicamentos na cidade, além de profissionais, que também poderão se infectar com a doença. Além disso, elas citaram o risco de hospitais de Pouso Alegre não terem capacidade para atendimento de toda a demanda da região.
 
Já o presidente da Associação Nossa Senhora do Rosário, Sr. Antônio Carlos Corrêa, e a festeira Jéssica Viana, se mostraram favoráveis à realização da festa. E depois, os votos continuaram divididos.
 
De cinco vereadores presentes na reunião, três foram à favor da festa e dois contra. Entre os membros do comitê, onde 11 estavam presentes, dois votaram a favor, seis contra e três se abstiveram. Depois, a votação foi aberta ao restante do público que participava, sendo que três se manifestaram à favor e dois contra.
 
Em seguida, com os membros da reunião todos divididos, foi sugerida a consulta pública, acatada pelo prefeito Homero Brasil Filho e o vice-prefeito Lúcio Tadeu Peixoto. De acordo com o prefeito, foram levados em consideração os seguintes pontos para que essa consulta seja realizada:
 
- que a festa do Rosário é um patrimônio de todo o município;
- que a fé, a devoção e a religiosidade são bens que devem ser respeitados;
- que a realização ou não da citada festa divide opiniões de cidadãos, de vereadores, de famílias, de casais, de filhos, de jovens e idosos, setores privados e públicos;
- que a consulta popular é a forma mais democrática e visando à mediação dos interesses de todos.

"Pedimos a Deus, ao Divino Espírito Santo e à Nossa Senhora do Rosário que nos orientem para a melhor opção. É importante que todos compreendam que nós, enquanto gestores, junto à população, estamos buscando uma solução, mais democrática possível. Diante do exposto, com todos os elementos aqui expressos, prós e contras, esperamos que cada cidadão ou cidadã vote de acordo com sua consciência. E que o resultado seja democraticamente respeitado", disse o prefeito.
 

Investimento para a festa


Ainda no documento publicado pela Prefeitura, o Executivo afirmou que está trabalhando economicamente para colaborar com a realização da Festa do Rosário em 2022. Foram repassados às congadas recursos municipais do Fundo de Cultura, para aquisição de uniformes e instrumentos musicais.
 
Além disso, por meio de uma Emenda Parlamentar, foram repassados R$ 28 mil para a reforma do Barracão dos Congadeiros e R$ 18 mil (recursos do Fundo de Cultura) para a Capela do Rosário.
 
"Ambas as obras estão prontas. E por meio de uma ação conjunta dos Poderes Executivo e Legislativo, o Município destinará aos festeiros um montante de R$ 30 mil. Tudo isso demonstra o compromisso da atual administração com a nossa tradicional Festa do Rosário, pela sua relevância histórica, social, cultural e econômica”, enfatizou o prefeito.
 
Iago Almeida / Especial ao EM


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade