UAI
Publicidade

Estado de Minas AÇÃO E REAÇÃO

Após denúncias contra hospital de Uberaba, direção apresenta novas medidas

Semana passada, vereador protocolou denúncia no MP contra o Hospital da Criança; ontem (17/1), série de medidas foi divulgada pela direção da unidade


18/01/2022 19:19 - atualizado 18/01/2022 19:30

Sala de espera de hospital
Atualmente, o Hospital da Criança atende cerca de 400 crianças por dia, um crescimento de 100%, comparado ao início do mês passado (foto: Jairo Chagas/Jornal da Manhã)
A direção do Hospital da Criança, em Uberaba, apresentou à Secretaria Municipal de Saúde, na tarde de ontem (17/1), várias medidas para serem implementadas na unidade de saúde. A unidade de saúde foi denunciada pelo vereador Professor Wander ao Ministério Público de Minas Gerais (PMMG) na semana passada (11/1) por atendimento precário e superlotação.
 
Segundo informações divulgadas pelo setor de enfermagem do Hospital da Criança, desde o dia 15 de dezembro do ano passado, o número de atendimentos no hospital aumentou em cerca de 100%; 90% estão relacionados a síndromes gripais.

“Atualmente, atendemos aproximadamente 400 crianças por dia, entre SUS e convênios. Além disso, realizamos uma média de 100 testes de COVID por dia, com cerca de 20 resultados positivos”, informou o setor de enfermagem do hospital.
 
Diante deste considerável aumento de atendimentos e denúncias de superlotação de crianças, com demora de até cinco horas no atendimento, ontem a direção do hospital se reuniu com o secretário de Saúde de Uberaba, Sétimo Bóscolo, e ficou decidido que ações imediatas serão realizadas ainda esta semana, como a colocação de tenda e cadeiras na entrada do hospital para melhor acolhimento de pais e pacientes durante o tempo de espera do atendimento.
 
Além disso, agora, segundo informações divulgadas pela Secretaria Municipal de Saúde, apenas um acompanhante por criança está sendo permitido no hospital.
 
Outra medida é a separação de crianças com sintomas gripais daquelas sem estes sintomas, sendo que uma nova sala foi providenciada nas dependências da própria instituição.
 
“A partir de agora, casos como ortopedia e outros, sem sintomas gripais, serão atendidos em outra sala de espera, com outro médico. Crianças com síndrome gripal continuarão no fluxo já estabelecido. Pedimos à população um pouquinho de paciência porque a demanda aumentou muito e estamos com falta de médicos, mas providenciamos uma escala para aumentar o volume de atendimento”, destacou a médica Cláudia Macedo, uma das representantes do Hospital da Criança.

Para piorar a situação, segundo informações do setor de enfermagem do Hospital da Criança de Uberaba, cerca de 20 funcionários, sendo 12 enfermeiros e dois médicos, estão afastados do trabalho porque se contaminaram pela COVID-19. Ou seja, de 130 funcionários, 110 estão na ativa.
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade