UAI
Publicidade

Estado de Minas CHUVAS EM MINAS

'Eu toco para a água abaixar', diz sanfoneiro após chuvas em cidade mineira

Aimorés está tomada pelas águas do Rio Doce. Com sua música, Creu dos Teclados tenta levar esperança de dias melhores para moradores


14/01/2022 18:13 - atualizado 14/01/2022 19:42

Creu dos Teclados com a água na cintura toca sanfona
Creu dos Teclados toca a sanfona para ajudar a aliviar o sofrimento da população da cidade (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A PRESS)
“Eu toco para a água abaixar”, diz o músico Jair Teodoro, conhecido como Creu dos Teclados com água até a cintura, em Barra de Manhuaçu, um dos bairros de Aimorés, no Leste de Minas, cidade frequentemente atingida pelas cheias dos rios Doce e Manhuaçu em temporadas de chuvas.

Em meio às ruas tomadas pelo barro, o músico vem trazendo alento para os moradores que tiveram suas casas tomadas pelas enchentes.
Conhecido na região desde o final dos anos 80, Créu dos Teclados alegra o povo do Vale do Rio Doce. Já fez shows de Valadares até Vitória, no Espírito Santo. Diz que vê na música esperança para dias melhores. 

“Moro aqui e tenho que ficar em cima da casa até a água abaixar. É coisa rápida… coisa de cinco dias. Essa enchente está diferente, está demorando um pouco mais… mas, aí, ficamos em cima da casa tocando sanfona, teclado, violão… ficamos com a família”, conta. 
 
 

Em conversa com o Estado de Minas, Creu diz que faz serenatas para a família e vizinhança Lembra que os moradores já sabem como conviver com enchentes.
 
Mesmo debaixo d'água, Creu toca seu teclado, seu violão e sua sanfona pra passar o tempo e para alegrar a vizinhança. Tocando forró raiz e os ''modão''. Os vizinhos ficam esperando a sua música contagiante, para alegrar o dia a dia até que as águas baixem.

Com sua simplicidade, carisma e um coração enorme, arrecadou na Pandemia 6 toneladas de alimentos para serem distribuídos pela região.

Chuvas em Minas

 
As chuvas em Minas Gerais provocaram um rastro de destruição, com mortos e milhares de desabrigados em vários municípios. Desde o início do período chuvoso, mais de 4 mil pessoas estão desabrigadas e 26 mil desalojadas.

Nessa quinta-feira (13/1), a  Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) informou que já são 374 municípios mineiros em situação de emergência. O número de mortos em consequência do período chuvoso chegou a 25.



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade