UAI
Publicidade

Estado de Minas IMPACTO NEGATIVO

COVID-19: Varginha sofre aumento de casos e atendimentos de síndrome gripal

Prefeitura vai ampliar atendimento para suprir demanda


28/12/2021 20:09 - atualizado 28/12/2021 20:09

Upa
Prefeitura de Varginha vai ampliar atendimento para atender demanda da população (foto: Ascom/divulgação)
A Prefeitura de Varginha, no Sul de Minas, divulgou um áudio do médico infectologista, Luiz Carlos Coelho, informando sobre o aumento significativo de atendimentos ligados aos sintomas gripas na cidade. O setor de saúde pretende alertar a população sobre os cuidados em prevenção às doenças respiratórias nesta época do ano.
 
Nesta terça-feira (28/12), Varginha sofreu aumento significativo de atendimentos ligados aos sintomas gripais na Unidade de Pronto Atendimento (UPA).
 
"No dia de hoje, 28 de dezembro, observamos um aumento abrupto de procura de atendimento na UPA, diferentemente dos últimos dias. Isso se dá no momento em que a gente tem muitas doenças respiratórias acontecendo. Temos aí a influenza, nos casos de gripe. Nós temos as rinites, os resfriados, as sinusites, amidalites. Então, todo esse grupo de patologias acaba sendo direcionado para suspeição de COVID-19”, diz o médico infectologista.
 
A cidade também registrou aumento de 25 novos casos de COVID-19. Com isso, o município soma 18.208 pessoas infectadas pelo novo coronavírus e 355 mortes pela doença. Dentre os casos, a prefeitura confirmou dois registros da variante ômicron. No último mês, Varginha teve um salto de quase 130 registros, três óbitos e mais de 2 mil atendimentos de síndromes gripais.
 
“Continuamos testando todos e agendando testes para aqueles que ainda não estão no momento de contemplar com o teste. Hoje estamos com escala cheia, sem nenhuma falta de profissionais, o volume de atendimento é maior, porque ele acabou se represando, com muita certeza, de pessoas que iniciaram os sintomas da última sexta-feira (24/12), aguardaram a passagem do feriado de Natal para procurar atendimento e isso significou um aumento abrupto de atendimentos. E a gente já se posicionou no sentido de buscar alternativas para suprir o atendimento”, afirma.
 
Para atender a demanda, a prefeitura vai fazer o atendimento ampliado na Unidade Básica de Saúde (UBS) do Bairro Bom Pastor.
 
“Desde o início da pandemia, a UPA vem funcionando bipartida, com uma porta de entrada para síndrome gripal e outra porta para outros casos não COVID-19. O que acontece muitas vezes é que junto aos pacientes, a gente tem acompanhantes. E a gente tem por parte da população, que busque manter o distanciamento, se orientem pela sinalização postas nas entradas especificas da UPA. Esse atendimento com horário ampliado na UBS Bom Pastor tem como objetivo, não só criar um fluxo facilitado para uma parcela da população, mas também como reduzir o volume de atendimento na UPA”, ressalta.
 
 
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade