UAI
Publicidade

Estado de Minas Crime em família

Primos de vítima são acusados de crime de extorsão mediante sequestro em MG

Dois dos sequestradores tinham inveja da situação financeira da vítima; três homens foram presos


19/11/2021 17:46 - atualizado 19/11/2021 20:45

O delegado Gustavo Gomes, de Três Pontas
O delegado Gustavo Gomes, da Delegacia de Três Pontas, comandou as operações que resultaram na prisão de dois dos três criminosos (foto: PCMG/Divulgação )

Um crime de extorsão mediante sequestro, ocorrida em 5 de abril deste ano, na estrada que liga Três Pontas e São Gonçalo do Sapucaí, no Sul de Minas, foi solucionado pela Polícia Civil, com a prisão do trio que praticou o crime, sendo que dois dos suspeitos são primos da vítima.


Para efetuar as prisões, a Polícia Civil montou uma operação, que foi batizada de Provérbios 14:30. A escolha do nome, segundo explicação dos policiais, é devido ao fato de esse versículo bíblico descrever a inveja, sentimento que motivou a atuação dos dois irmãos contra o primo, que tem boa condição financeira.


As investigações tiveram início no mesmo dia em que o crime ocorreu. Segundo a vítima, ele transitava, de carro, pela rodovia MG-167, próximo ao município de Santana da Vargem, quando foi interceptado pelo grupo, que o colocou dentro do porta-malas de um outro veículo.


A partir daí, começaram uma tortura com a vítima, exigindo que ele fizesse uma transferência bancária para o trio. A vítima foi mantida refém por cinco horas e, durante os momentos de tortura, os criminosos chegaram a dar um tiro de revólver na perna da vítima.


O refém, no entanto, não entregou dinheiro algum a seus agressores, e, por isso, os criminosos resolveram levar seu carro. Ao fugirem, os bandidos abandonaram o homem amarrado em uma lavoura de café, na zona rural de Três Pontas.


Nas investigações, os policiais descobriram que dois dos suspeitos são primos da vítima e também estão envolvidos em outros crimes na cidade, a maioria por estelionato.


Participaram da operação policiais das delegacias de Três Pontas, Varginha e São Gonçalo do Sapucaí. O grupo foi indiciado por extorsão mediante sequestro com resultado de lesão grave, cujas penas variam de 16 a 24 anos.


 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade