UAI
Publicidade

Estado de Minas SOLIDARIEDADE

Na Catedral de BH, dom Walmor almoça com pessoas em trajetória de rua

Refeição é servida na Catedral Cristo Rei, Região Norte de BH, na véspera do Dia Mundial dos Pobres


13/11/2021 12:25 - atualizado 13/11/2021 13:20

Dom Walmor serve marmitas na Catedral Cristo Rei neste sábado
Dom Walmor serve marmitas para os convidados do almoço na Catedral Cristo Rei neste sábado (foto: Juarez Rodrigues/EM/DA Press)

Um almoço preparado com solidariedade, temperado ao sabor do afeto fraterno e servido a quem precisa não apenas de alimento, mas também de atenção. Neste sábado (13/11), véspera do Dia Mundial dos Pobres, o arcebispo metropolitano de Belo Horizonte e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Walmor Oliveira de Azevedo, se senta à mesa, para um almoço, com 58 pessoas amparadas pela Pastoral de Rua da Arquidiocese de Belo Horizonte. O encontro, com momento de oração, ocorre na Catedral Cristo Rei, em construção no Bairro Juliana, na Região Norte da capital mineira.

Dom Walmor faz celebração antes do almoço na Catedral Cristo Rei
Dom Walmor faz celebração antes do almoço (foto: Juarez Rodrigues/EM/DA Press)


Segundo o arcebispo, o sentimento de todos deve ser compaixão. "A situação está em todo o mundo. No Brasil, especificamente, temos cerca de 20 milhões de pessoas passando necessidade. Por isso, precisamos ter sensibilidade para ajudar os outros", disse dom Walmor, ao lado do vigário episcopal para Ação Social, padre Júlio Amaral, e do titular da Paróquia Bom Jesus do Vale, padre Alexandre Fernandes.

Apresentação musical da Charanga Pop
Apresentação musical da Charanga Pop na Catedral Cristo Rei (foto: Juarez Rodrigues/EM/DA Press)


O sábado começou festivo, com apresentação da Charanga Pop, tocando músicas populares e convidando os presentes à confraternização. Dom Walmor elogiou, pediu bis e a charanga tocou "Asa Branca". 

Dom Walmor carrega no colo Emily Vitória, 3 anos, ao lado da mãe, Daiane Nunes
A pequena Emily Vitória, de 3 anos, com Dom Walmor e a mãe, Daiane Nunes (foto: Juarez Rodrigues/EM/DA Press)


Ao fim da celebração, dom Walmor carregou no colo a pequena Emily Vitória, de 3 anos, que estava acompanhada dos pais Daiane Nunes e Paulo Henrique da Silva, convidados para o almoço. "Fiquei feliz. Já é o Natal chegando", disse Daiane.

Voluntários ajudam na preparação do almoço na Catedral Cristo Rei
Voluntários ajudam na preparação do almoço, que teve arroz temperado, feijão, salada e farofa (foto: Juarez Rodrigues/EM/DA Press)


O almoço foi servido às 12h, e dom Walmor fez questão de servir as refeições. No cardápio, arroz temperado, feijão, farofa e salada. "Fiquei feliz ao receber o convite. É um respeito. Tem muita gente que vê a gente como lixo", disse Maria das Graças Nogueira, de 71 anos.

Também hoje, estão sendo preparadas refeições na Catedral Cristo Rei, dentro da ação “Dai-lhes vós mesmos de comer”, para serem distribuídas às famílias de comunidades pobres que residem nas proximidades da templo, no Vetor Norte de Belo Horizonte. Um veículo levará as marmitas a um centro social no bairro Tupi, responsável pela partilha dos alimentos com as famílias cadastradas.

A programação na Catedral Cristo Rei continua amanhã, domingo, quando representantes de famílias amparadas pela Arquidiocese de BH e líderes de vilas e favelas vão se reunir para a celebração da Missa, às 10h30, presidida por dom Walmor. Em seguida, todos partilham um almoço na Catedral.

Dia mundial


Criado pelo papa Francisco e sempre celebrado no domingo que antecede à Festa de Cristo Rei, a 5ª edição do Dia Mundial do Pobre será vivida no domingo (14). A celebração convida os fiéis à solidariedade, não somente na data instituída pela Igreja, mas durante todo o ano.

A Arquidiocese de BH informa que, neste tempo de pandemia da COVID-19, com seus desdobramentos econômicos, aproximadamente 7 mil famílias estão recebendo amparo, com doações de cestas básicas, refeições, kits de higiene, fraldas geriátricas, auxílio jurídico, psicológico e muitos outros serviços. "Mas a dificuldade deste tempo também traz impactos para as doações. A Acolhida Solidária Dom Luciano Mendes de Almeida, instituição da Arquidiocese de BH responsável por oferecer o primeiro acolhimento a quem precisa de ajuda, identificou uma redução de 40% no volume de doações."

Como ajudar


Para conferir os pontos de coleta de doações na capital e região metropolitana, acesse o  site da Arrquidiocese de Belo Horizonte  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade