UAI
Publicidade

Estado de Minas HOMICÍDIO

Condenada por matar filha em 2018, mulher pega mais dois anos de prisão

As agressões e tentativa de homicídio anterior ocorreram em 2015, quando o bebê só tinha apenas 10 dias de vida


27/10/2021 13:18 - atualizado 27/10/2021 14:57

Jéssica é julgada por tentativa anterior de homicídio
Sessão realizada no Fórum Lafayette, na Região Centro-Sul de BH (foto: TJMG/Divulgação)
A ré Jéssica Nunes Mateus, de 29 anos, condenada a 24 anos de prisão em 2018 pela morte da própria filha , que tinha 9 meses, foi julgada em Belo Horizonte na terça-feira (26/10) por uma tentativa de homicídio anterior contra a mesma criança, que na época tinha apenas 10 dias e ficou cega.
 
 No novo julgamento, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), além de 24 anos de prisão pelo homicídio, decidiu estabelecer uma pena de 2 anos e 2 meses de detenção, pela tentativa de homicídio anterior e outras agressões.
 
De acordo com o TJMG, segundo denúncia do Ministério Público, em 4 de maio de 2015, no Bairro Ribeiro de Abreu, Região Norte de Belo Horizonte, Jéssica se trancou no quarto com a pequena S.S.M. e agrediu a recém-nascida, “somente não lhe causando a morte por circunstâncias alheias à vontade da agente”.
 
Segundo o registro da denúncia, “o crime foi cometido por motivo fútil, uma vez que a denunciada decidiu ceifar a vida da vítima, ou ao menos assumiu o risco do resultado morte, devido ter sido advertida por sua sogra (...) de que não deveria agredir a vítima, como rotineiramente fazia desde o seu nascimento”, diz a denúncia. 
 
A sogra relatou que, por conta da violência, a menina ficou cega e teve a movimentação do pescoço comprometida. 
 
A criança foi assassinada meses depois, em 29 de janeiro do ano seguinte.
 
* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie. 
 
 
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade