UAI
Publicidade

Estado de Minas BARRACO

Influencer Kamila Simioni é detida suspeita de agredir ex-funcionária em BH

Aline Gracielle de Sousa diz que apanhou da influenciadora após questionar valor de um acerto trabalhista; famosa nega o crime e se diz vítima de 'oportunismo'


29/09/2021 23:35 - atualizado 30/09/2021 00:39

Influenciadora digital e empresária de BH teria agredido ex-funcionária após questionamento de valor de acerto trabalhista
Influenciadora digital e empresária de BH teria agredido ex-funcionária após questionamento de valor de acerto trabalhista (foto: Reprodução Instagram)
Com mais de 300 mil seguidores no Instagram, a influenciadora digital e empresária Kamila Simioni, de 35 anos, foi conduzida à delegacia na noite dessa terça-feira (28/9) suspeita de agredir uma ex-funcionária com socos, tapas e puxões de cabelo. A ocorrência foi registrada no Centro de Belo Horizonte, onde Kamila tem uma loja de roupas. 


Conforme relatou aos militares, Aline foi até a loja situada na Rua da Bahia na tarde de terça (28/9), após pedir demissão, para receber o acerto. Ao verificar quanto receberia, alertou que os cálculos feitos estavam incorretos, pois desconsideravam o pagamento da bonificação de R$ 210 referente à meta de vendas atingida no mês anterior. 

Diante do questionamento, Kamila teria ficado transtornada e começou a ofender e a bater na vendedora. As agressões descritas à PM incluem xingamentos como "vagabunda", chutes na perna, tapas na cara, arranhões nos braços e puxões de cabelo. A gerente da loja também teria participado do ataque. 

Aline diz que conseguiu se desvencilhar das duas e correr para a rua, onde encontrou uma viatura da Guarda Municipal e pediu socorro. Os agentes orientaram a chamar a PM. A vítima foi, então, até a Praça Rui Barbosa, onde achou uma guarnição. 

Os policiais conduziram Kamila à Delegacia de Plantão 2 (Deplan 2), no Bairro Floresta, em BH. De a cordo com a Polícia Civil, a influencer foi ouvida, assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e, em seguida, foi liberada.

'Bem plena'

Simioni nega o crime. À polícia, a influenciadora disse que Aline começou a gritar e a bater em si mesma a fim de comprometer sua reputação ao ser informada de que não receberia comissão. 

Em vídeo divulgado no Instagram, a defesa da empresária  fez um comunicado à imprensa em que acusa Aline de denunciação caluniosa.

"Em razão de informações inidôneas levadas à Polícia Militar, essa personagem, cujo nome sequer eu pronunciarei, inventou histórias que serão  desmascaradas quando de eventual procedimento criminal. E essa cidadã certamente responderá pelo crime de denunciação caluniosa", afirma o advogado  em vídeo. 

Algumas horas depois da publicação, Kamila ironizou a situação nos stories de seu perfil. "Bem plena caminhando nas ruas do Barro Preto".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade