UAI
Publicidade

Estado de Minas Homicídios

Polícia prende irmãos suspeitos de cometer homicídios por ciúmes e vingança

Crimes foram registrados nos meses de maio e abril em Nova Lima; investigações da Polícia Civil continuam


16/09/2021 13:55 - atualizado 16/09/2021 14:27

Ação policial ocorreu na última segunda-feira (13/9) em Nova Lima
Ação policial ocorreu na última segunda-feira (13/9) em Nova Lima (foto: Divulgação/ Polícia Civil)
 
A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) cumpriu mandados de prisão contra dois irmãos , de 18 e 21 anos, em Nova Lima , na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Eles são investigados em inquéritos distintos, sendo referentes a homicídio tentado e consumado, respectivamente. A ação policial ocorreu na última segunda-feira (13/9).
 
O primeiro crime foi registrado em maio. Um homem de 28 anos estava em carro quando foi surpreendido por três indivíduos, que efetuaram diversos disparos de arma de fogo. Ele foi socorrido e sobreviveu, porém, ficou paraplégico. Logo após a tentativa de homicídio, os criminosos fugiram do local.
 
De acordo com a Polícia Civil, a motivação para o ataque estava relacionada ao fato de a vítima ter tentado se relacionar com uma suposta namorada do suspeito de 21 anos. Além disso, dias antes, o investigado danificou o carro do rapaz para ‘mandar um aviso’. 

Segundo ataque

Por sua vez, o segundo ato criminoso ocorreu no mês seguinte. Um homem de 33 anos foi surpreendido em um bar, localizado no Bairro Honório Bicalho, por dois indivíduos em uma motocicleta. A vítima foi atingida por vários disparos e, apesar de ser socorrida, não resistiu e morreu.
 
Ainda segundo a polícia, a motivação estava relacionada ao fato de a vítima estar jurando vingança aos suspeitos depois de um atentado sofrido por um amigo. No entanto, os adversários se anteciparam e o mataram.
 
O jovem de 18 anos estava pilotando a moto, enquanto o outro indivíduo, ainda investigado, executou o crime.
 
Os irmãos prestaram depoimento nessa segunda-feira e, posteriormente, foram encaminhados para o sistema prisional, onde estão à disposição da Justiça. As investigações para identificar os outros envolvidos ainda prosseguem.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade