Publicidade

Estado de Minas EDIÇÃO 2021

Miss Brasil Gay regressa com ativismo LGBTQIA+ e programação cultural

Cerca de 40 artistas, de vários estados, batem ponto no evento on-line, tradicionalmente realizado em Juiz de Fora. Confira o bate-papo com Antônia Gutierrez


04/08/2021 22:08 - atualizado 04/08/2021 23:04

A atual Miss Brasil Gay, Antônia Gutierrez, representante do estado de Pernambuco, disputou a faixa com outras candidatas de 26 estados brasileiros e o Distrito Federal, em 2019(foto: Gustavo Almeida)
A atual Miss Brasil Gay, Antônia Gutierrez, representante do estado de Pernambuco, disputou a faixa com outras candidatas de 26 estados brasileiros e o Distrito Federal, em 2019 (foto: Gustavo Almeida)
Após a interrupção provocada pela pandemia de COVID-19, o Miss Brasil Gay está de volta. Tradicionalmente realizado em Juiz de Fora, na Zona da Mata, a edição 2021 do evento acontecerá em formato on-line, de 18 a 22 de agosto, com transmissão ao vivo pelo canal do evento no YouTube.
 
As atrações contarão com cerca de 40 artistas de Juiz de Fora e de outras localidades, como Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo.
 
Intitulado “Especial Miss Brasil Gay Rainbow Fest”, a transmissão terá rodas de conversa com tradução em libras, shows e uma versão remota da Parada Gay.
 
Este ano, no entanto, o evento não contará com a tradicional passagem da coroa devido ao cenário epidemiológico imposto pelo novo coronavírus. Logo, a transformista Antônia Gutierrez, eleita em 2019, segue no posto de 39ª Miss Brasil Gay.
 
Naquele ano, a representante do estado de Pernambuco disputou a faixa com outras candidatas de 26 estados brasileiros e o Distrito Federal. Além de um show de Pabllo Vittar, as performances artísticas e o desfile foram transmitidos pela primeira vez, de forma integral e profissionalizada, na internet.
 
O evento – alçado ao status de patrimônio imaterial do município em 2007 – retorna sem o tom de competição pelo título de mais belo transformista do país, mas traz, para além do luxo e glamour, estudiosos e defensores dos direitos LGBTQIA+ com o objetivo de fomentar debates que abarcam a cidadania dessa população.
 
Iniciando os trabalhos no dia 18 de agosto, jornalistas e ativistas se reúnem, a partir das 19h, para debater sobre os desafios da sigla LGBTQIA+.
 
No dia seguinte, no mesmo horário, uma roda de conversa acontece com o tema “O Turismo LGBTQIA+ pós-pandemia”. Nos três dias seguintes, a programação será inteiramente artística.
 

Antônia também é Antônio

Natural de Uruguaiana, no Rio Grande do Sul, e radicado em Caruaru, em Pernambuco, há 10 anos, Antônio Junior ganha a vida como cabeleireiro. Mas é nas passarelas, embalado pela persona de Antônia Gutierrez que coexiste nele, que o artista, de 31 anos, exalta sua feminilidade em concursos de beleza.
 
Em entrevista ao Estado de Minas, a representante pernambucana, que tem show marcado no evento para 21 de agosto, deixa claro que sua personalidade forte a fez alçar voos grandiosos. Um deles foi o recebimento do título de Miss Brasil Gay, em 2019.
A atual Miss Brasil Gay, Antônia Gutierrez(foto: Instagram/Reprodução/Registro de Marcelo Augusto)
A atual Miss Brasil Gay, Antônia Gutierrez (foto: Instagram/Reprodução/Registro de Marcelo Augusto)
 
Iniciando com um trocadilho, Antônia Gutierrez diz que o importante é “nunca deixar a coroa cair”. “O que o concurso me ensinou é que você é o dono do seu sonho e que, por isso, ninguém poderá lutar por ele a não ser você mesmo. É preciso saber se posicionar para ter voz”, inicia.
 
“Nossa comunidade é muito desunida. Uma artista não enaltece a outra. Creio que nós, dessa nova geração de misses, estamos conseguindo mudar isso. Mantenho contato constante com as representantes de outros estados e nós sempre trocamos palavras de incentivo. Para ter voz, a gente precisa se unir cada vez mais”, reforça.
 
Além do apoio da irmã, a miss encontrou nos pais Antônio Trindade, de 65 anos, e Zuleima da Silva, de 62, uma base que muitos LGBTQIA+ infelizmente não possuem.
 
“Minha família me apoia muito. Meu pai principalmente. Ele estudou só até a quinta série, trabalha como mestre de obras, também é caminhoneiro e vem de uma família gaúcha tradicionalista. Ele sempre me entendeu, me aceitou e é o maior fã do meu trabalho, sempre me acompanhando nos eventos que eu fazia em Uruguaiana”, finaliza, orgulhosa.
 
O evento trará ainda apresentações de Lizandra Brunelly, Ava Simões, Sheila Verissimo e Guiga Barbieri, que também já foram coroadas em edições anteriores.
 
Historicamente, o Rainbow Fest, evento do Movimento Gay de Minas (MGM), ficou caracterizado pelas palestras, seminários, exposições, cinema e muitas outras manifestações culturais que antecediam a tradicional Parada Gay e o concurso do Miss Brasil Gay.
 

Em memória de Marco Trajano, cofundador do MGM

 
O ativista Marco Trajano, à direita, ao lado do ex-companheiro, Oswaldo Braga(foto: Facebook/Reprodução)
O ativista Marco Trajano, à direita, ao lado do ex-companheiro, Oswaldo Braga (foto: Facebook/Reprodução)
 
“Não faria sentido não ter o Marco com a gente de alguma forma. Foi ele quem ‘desenhou’ o evento deste ano. Por isso, ele será celebrado. Creio que será um momento de muita emoção, pois a partida dele ainda está muito recente”, comenta Oswaldo Braga, um dos organizadores do evento e ex-companheiro de Marco Trajano, com quem criou o MGM nos anos 2000.
 

Programação

Quarta-feira | 18/08 | A partir das 19h
  • Roda de Conversa: “A sigla LGBTQIA+ e seus desafios"
  • Moderador: Oswaldo Braga
  • Debatedores: Luiz Mott (professor, autor de 15 livros e decano do movimento homossexual brasileiro), Júlio Marinho (youtuber, blogueiro e ativista gay), João Marinho (jornalista, comunicador e pesquisador) e João Trevisan (jornalista, cineasta e dramaturgo).
 
Quinta-feira | 19/08 | A partir das 19h
  • Roda de Conversa: “O Turismo LGBTIQIA+ pós-pandemia”
  • Moderador: Michel Brucce
  • Debatedores: Clóvis Casemiro (membro da IGLTA - International LGBTQ + Travel Association), Marcelo do Carmo (Secretário de Turismo de Juiz de Fora) e Wilson Silva (sócio-diretor do Grupo Pride Brasil).
 
Sexta-feira | 20/08 | A partir das 20h
  • Performances e shows apresentados por Nayla Brizard, com participação remota de TITIago. Também marcam presença os atuais rei e rainha do Orgulho Gay.
  • Shows: DJ Fábio Carvalho, Ursulla Scavollini, Theus. Vox, Julia Medeiros, DJ Mari Souza.
 
Sábado | 21/08 | A partir das 20h
  • Vídeos pré-gravados, performances e shows apresentados por Nayla Brizard e TITIago.
  • Shows: Nayla Brizard, DJ Ranges, TITIago e Wandera Jones.
  • A seguir, Miss Brasil Gay, com apresentação de Ikaro Kadoshi e Sheila Veríssimo e participação da atual Miss Brasil Gay Antônia Gutierrez.
  • Shows: Ikaro Kadoshi, Uatila Coutinho, Michelly X, Lizandra Brunelli, Ava Simões, Sheila Verissimo e Guiga Barbieri. A direção artística é assinada por André Pavam.
 
Domingo | 22/08 | A partir das 18h
  • Parada Gay Virtual
  • Vídeos, performances e shows apresentados por TITIago.
  • Shows: TITIago, DJ Coldhans, Bruno Narciso, Daniella Carraro, Drag Joane, Rayanne Ravell, Grupo de Dança Revolution, Uiara Cardinally, Wandera Jones e DJ Jee Am.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade