UAI
Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Kalil sinaliza ampliação de horário de bares e restaurantes em BH

Prefeito deu sinal verde para que o horário de funcionamento de bares estenda de 22h para 23h


20/07/2021 16:43 - atualizado 20/07/2021 18:32

O pedido ainda deve ser analisado pelo Comitê de Enfrentamento à COVID-19 da PBH.(foto: Alexandre Gusanshe/EM/DA Press )
O pedido ainda deve ser analisado pelo Comitê de Enfrentamento à COVID-19 da PBH. (foto: Alexandre Gusanshe/EM/DA Press )
O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), se reuniu na tarde desta terça-feira (20/07) com o presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Belo Horizonte e Região Metropolitana (Sindibares), Paulo César Pedrosa.


No encontro, o sindicato pediu a ampliação dos horários de funcionamento do setor para até meia-noite; a permissão para aumento da quantidade de pessoas por mesa; e a flexibilização dos protocolos para funcionamento das casas noturnas

Segundo Pedrosa, Kalil sinalizou que pode estender o horário de funcionamento de bares para 23h. Segundo os protocolos atuais da PBH, os bares e os restaurantes podem funcionar, de forma presencial, das 11h às 22h.

"Pedimos até meia-noite, e Kalil falou que agora não, que vamos de hora em hora. Ele acha que até 23h vai ser possível", informou Pedrosa após a reunião em que ele se diz "otimista". “Mês que vem vamos nos reunir de novo. Mas uma hora de ampliação já significa muita coisa pra gente. Foi uma vitória!”


O pedido ainda vai ser analisado pelo Comitê de Enfrentamento à COVID-19 da PBH.

No início do mês, apresentações musicais ao vivo foram autorizadas, mas não houve alteração no horário de funcionamento.

Mesas e cadeiras 

 

Outra demanda do setor é o aumento de quatro para seis pessoas por mesa nos estabelecimentos. 

 

“Ele (Kalil) ainda brincou no bom sentido: ‘me traz um documento assinado pelo Sindibares que vocês serão responsáveis’. Eu não vou fazer isso”, respondeu Pedrosa. Kalil prometeu ao sindicalista que vai conversar com os infectologistas voluntários do Comitê e o secretário de Saúde para avaliar a possibilidade desta mudança.

Paulo Pedrosa em pronunciamento após reunião com Kalil(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A. Press)
Paulo Pedrosa em pronunciamento após reunião com Kalil (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A. Press)

Casas noturnas

As casas noturnas e boates não foram incluídas na última flexibilização, anunciada pela prefeitura no início de julho. No entanto, reuniões com o executivo indicam que a reabertura desta modalidade só será permitida com a exigência de comprovante de vacinação ou teste PCR. 

 

“Tem que rever o protocolo de reabertura, mas o prefeito falou que primeiro tem que abrir para mudar o protocolo depois”, contou Pedrosa. 


Daqui pra frente

Mais cedo, em conversa com o Estado de Minas, Pedrosa afirmou que o encontro com o prefeito serviria também como uma oportunidade de agradecimento pelas flexibilizações recentes.

"O setor não pode reclamar. Devagarzinho fomos conquistando reabertura", disse o presidente do Sindibares. Ele afirma que BH não é mais considerada "a capital brasileira dos bares" devido às baixas do setor durante a pandemia.

O sindicato conta que BH teve de 18 a 20 mil desempregados no setor durante a pandemia e 4.500 pontos de venda foram extintos. Apesar disso, a expectativa é de melhora para o segundo semestre.

 

“Vamos ter um segundo semestre melhor do que antes da pandemia, isso é estatística principalmente na hotelaria e o número de contratações agora começa a aparecer”, espera.



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade