UAI
Publicidade

Estado de Minas 'TOTAL FALTA DE EMPATIA'

'Aglomerasamba': Festa com 400 pessoas zomba pandemia e é alvo da polícia

Organizadores do evento intitulado Aglomerasamba, realizado na madrugada desta segunda-feira (5/7), foram parar na delegacia


05/07/2021 20:28 - atualizado 05/07/2021 21:18

O sítio próximo a BR-040, em Juiz de Fora, foi esvaziado durante a operação conjunta envolvendo as polícias Civil e Militar(foto: Polícia Civil de Minas Gerais/Divulgação)
O sítio próximo a BR-040, em Juiz de Fora, foi esvaziado durante a operação conjunta envolvendo as polícias Civil e Militar (foto: Polícia Civil de Minas Gerais/Divulgação)
Se não bastassem os riscos e o desrespeito à norma vigente, organizadores de uma festa clandestina decidiram zombar da pandemia do novo coronavírus, que já matou mais de 520 mil pessoas apenas no Brasil. O evento que reuniu mais de 400 pessoas na madrugada desta segunda (5/7) em Juiz de Fora, na Zona da Mata, foi batizado como "Aglomerasamba" - um trocadilho autoexplicativo. 
 
“Isso é uma total falta de empatia com os mais de meio milhão de pessoas mortas, bem como com seus familiares. Essas pessoas estavam se divertindo, consumindo bebidas e drogas e cantando com música ao vivo como se nada estivesse acontecendo no país”, afirma o titular da Delegacia de Combate ao Narcotráfico, delegado Rafael Gomes. 
 
A festa foi encerrada por uma operação conjunta entre as polícias Civil e Militar. Ao todo, 50 agentes de segurança foram mobilizados, além de fiscais da Prefeitura de Juiz de Fora, acionados para dar apoio à ação policial.  
 
 

Multas e condução 

 
"Foram emitidos dois autos de infração: um por realização de evento sem autorização, cujo valor é de R$ 5.058,16; e outro pelo não cumprimento dos protocolos sanitários, com valor de R$ 843,16”, explica a prefeitura, por nota, em relação às sanções aplicadas aos organizadores do evento. 
 
Entre civis e militares, a operação contou com cerca de 50 policiais, além de fiscais da Prefeitura de Juiz de Fora(foto: Polícia Civil de Minas Gerais/Divulgação)
Entre civis e militares, a operação contou com cerca de 50 policiais, além de fiscais da Prefeitura de Juiz de Fora (foto: Polícia Civil de Minas Gerais/Divulgação)
 
 
Os responsáveis pela festa e os usuários flagrados com drogas foram conduzidos à delegacia do município para adoção das providências legais.
 
A reportagem tentou levantar a quantidade de entorpecentes apreendidos e de pessoas conduzidas, mas até o fechamento desta matéria não houve retorno das forças de segurança empenhadas na operação.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade