Publicidade

Estado de Minas PARALISAÇÃO GERAL

BH: metroviários e rodoviários mantêm greve desta quinta-feira

Categorias reivindicam a vacinação dos funcionários contra a COVID-19


18/05/2021 17:35 - atualizado 18/05/2021 18:14

Categoria decide pela permanência da greve na quinta-feira (20/5)(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
Categoria decide pela permanência da greve na quinta-feira (20/5) (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
Metroviários e rodoviários se reúniram, nesta terça-feira (18/5), de forma on-line, com o Sindicato dos Empregados em Transportes Metroviários e Conexos de Minas Gerais (Sindimetro-MG) para discutir a permanência da greve de 24 horas dos funcionários nesta quinta-feira (20/5).

A paralisação é para reivindicar a vacinação dos funcionários dos transportes metroviários contra a COVID-19. No fim da tarde desta terça-feira, o Sindimetro-MG informou que a greve será mantida.

"Decidimos manter o movimento, e amanhã é um novo dia para avaliarmos", disse o diretor de comunicação do Sindimetro-MG, Pablo Henrique.

Houve uma reunião entre os sindicatos que estão nessa mobilização, inclusive de metroviários e rodoviários de outros estados que têm a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU).

Nessa segunda-feira, Kalil também se reuniu com metroviários e rodoviários de BH para tratar de vacinação. 

De acordo com o presidente do sindicato, Romeu José Machado, 14% dos funcionários do metrô já foram infectados pelo novo coronavírus e entre estes ocorreram quatro óbitos.

O dirigente sindical reforça que os funcionários dos transportes metroviários e rodoviários estão trabalhando diariamente na linha de frente, desde o início da pandemia do COVID-19, e até hoje não foram incluídos no grupo preferencial da vacina.

Inclusive, eles transportam pessoas incluídas em grupos de risco.

Com o Kalil


Representantes dos sindicatos dos trabalhadores do metrô e do transporte coletivo se reuniram, nessa segunda-feira (17/5), com o prefeito Alexandre Kalil (PSD), na prefeitura da capital mineira.

De acordo com Romeu José Machado, o prefeito da capital mineira não deu uma data para que trabalhadores dos setores sejam vacinados, mas pediu que os sindicatos fizessem uma lista de pessoas que ainda não foram imunizadas.

“O prefeito falou que não tem como garantir, agora, uma data para iniciar a vacinação dos trabalhadores do transporte. Mas pediu um levantamento de quantos empregados não tomaram a vacina, tendo em vista que vários já tomaram por causa de idade ou comorbidade”, destacou Romeu nessa segunda-feira.

Ainda segundo o presidente do Sindimetro-MG, Kalil pediu 30 dias aos representantes das categorias para dar uma resposta e prometeu tentar vacinas aos trabalhadores junto ao Ministério da Saúde.

Apesar da reunião, a paralisação dos metroviários na quinta-feira está mantida.

(Com informações de Matheus Adler e Gabriela Leão Silva)


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade