Publicidade

Estado de Minas INVESTIGAÇÃO

Mistério na morte de cantora e o namorado; polícia suspeita de feminicídio

Indícios, segundo a polícia, são de que homem matou a mulher e suicidou-se em seguida


21/04/2021 15:22 - atualizado 21/04/2021 21:21

Vizinhos ouviram dois disparos de revólver vindos da cada da influencer e chamaram a PM(foto: Facebook)
Vizinhos ouviram dois disparos de revólver vindos da cada da influencer e chamaram a PM (foto: Facebook)

De repente, ouve-se o som de dois tiros. Moradores de um prédio, na Rua Mariazinha, no Bairro Rosário, em João Monlevade, ficam agistados. Os disparos parecem ter partido de um apartamento onde vive uma celebridade da cidade, a cantora, empresária e influencer digital Lívia Graciele Bicalho Domingues, de 38 anos, conhecida por Livvia Bicalho. A Polícia Militar é chamada. Quando os militares chegam, a porta está trancada. Ela é arrombada e, lá dentro, dois corpos. O da influencer e de seu namorado, Rafael Ribeiro Pinto, de 39 anos. Cada um levou um tiro. Ela, no peito. Ele, na cabeça. As primeiras suspeitas são de que ele matou a mulher e suicidou-se em seguida.

A digital influencer tinha mais de 90 mil seguidores no Instagram(foto: Instagram/Reprodução )
A digital influencer tinha mais de 90 mil seguidores no Instagram (foto: Instagram/Reprodução )


Livvia, como assinava, era bastante conhecida na região. Tinha recebido, no ano passado, o prêmio por ser a maior influencer da região do Médio Piracicaba, por ter 90 mil seguidores no Instagram. Ela, aliás, era a pioneira nessa atividade nessa região.



Oitava filha de uma família de Nova Era, ela era divorciada e tem dois filhos: Júlia, de 19, e Davi, de 8. Escolheu viver em João Monlevade, cidade que, segunda ela, a acolheu com carinho, e, por isso, queria retribuir o que chamava de amor.

 

Lívia foi candidata a vereadora, no último pleito, pelo partido Avante. No entanto, não conseguiu se eleger. Sua plataforma era defender o direito das mulheres.

 

O casal era bastante conhecido, tanto no prédio, como em João Monlevade e região. A Polícia Civil investiga o caso, tentando descobrir os motivos que levaram Rafael a assassinar a namorada e matar-se em seguida.

 

Nesse primeiro momento, não existe nenhuma informação que permita levantar qualquer hipótese para o crime. Os policiais ouvirão pessoas próximas ao casal, para tentar desvendar qual seria o motivo do crime. 

 

(foto: Reprodução)
(foto: Reprodução)
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade