Publicidade

Estado de Minas

Centro de Nova Lima tem 'calmaria' no 1° domingo após decreto

Cautela é regra na parte mais antiga da cidade


18/04/2021 13:52 - atualizado 18/04/2021 14:40

A praça Bernardino de Lima, na região mais antiga de Nova Lima, esteve vazia em pleno domingo(foto: Leandro Couri/EM - DA Press - Belo Horizonte/MG)
A praça Bernardino de Lima, na região mais antiga de Nova Lima, esteve vazia em pleno domingo (foto: Leandro Couri/EM - DA Press - Belo Horizonte/MG)
Como bons mineiros, desconfiados, os moradores da Região Central de Nova Lima, na Grande BH, ainda não estão seguros para aderir à onda vermelha, que desde sábado (17/4) passou a valer no município. Ao contrário do registrado pelo Estado de Minas na região mais nobre da cidade, conhecida como Seis Pistas, com grandes aglomerações no dia anterior, esse domingo (18) foi de calmaria na parte mais antiga.

 

 
A praça principal, Bernardino de Lima, esteve vazia por toda a manhã. Mesmo com autorização para funcionar, a igreja matriz de Nossa Senhora do Pilar, que divide o espaço com o Teatro Municipal Franzen de Lima e o prédio da Prefeitura, permaneceu fechada. O pouco movimento foi registrado no supermercado, situado na mesma praça, e o trânsito de motocicletas de serviços de entrega. 
 
Também a igreja de Santo Antônio, no Bairro Retiro, ficou fechada. Apenas um templo evangélico realizava culto pela manhã, com alguma movimentação, segundo observado pela reportagem. "Se tivesse missa, hoje a praça não estaria calma desse jeito", comentou Romeu Silva, 58, "nascido e criado na cidade."
 
Kaleb Felipe Alves, 20 anos, se disse ainda cauteloso com a medida. "As pessoas têm que ter prudência. Não adianta flexibilizar e voltar pior. Deveriam ficar recolhidas, até que tudo volte à normalidade. Quando tinha missa, pelo que me lembro, a praça ficava movimentada. São atitudes não só pra gente, mas também pra quem está em nossa volta, nossos familiares."
 
Admilson Geraldo de Assumpção, 61 anos, motorista de caminhão, defende que "deveria fechar  pelo menos por mais uma semana. "Tenho observado aque diminuiu movimento na UPA e no Hospital Municipal. Cada um tem sua opinião, mas poderia segurar mas uma semana", disse. 
 
A Prefeitura de Nova Lima resolveu flexibilizar o funcionamento de algumas atividades a partir do sábado (17/4), depois que p município retrocedeu para a onda vermelha, seguindo os protocolos do Minas Consciente. O decreto 11.253/2021, do prefeito João Marcelo Pereira (Cidadania), estabeleceu as medidas para a adequação à referida onda. Quase todas as atividades foram permitidas, com a condição de obedecer medidas sanitárias e de distanciamento, além de restrição do número de pessoas em eventos e locais coletivos e públicos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade