Publicidade

Estado de Minas Em Gonçalves

Chefe da Vigilância Sanitária é exonerada e recontratada após ir em festa

Servidora de Gonçalves perdeu o cargo após participar de um aniversário durante a onda roxa, mas foi realocada para função de chefe de gabinete do prefeito


13/04/2021 16:43 - atualizado 13/04/2021 22:47

Prefeitura de Gonçalves proíbe qualquer evento que gere aglomeração a fim de evitar a disseminação da COVID(foto: Reprodução prefeitura de Gonçalves)
Prefeitura de Gonçalves proíbe qualquer evento que gere aglomeração a fim de evitar a disseminação da COVID (foto: Reprodução prefeitura de Gonçalves)
A chefe da Vigilância Sanitária de Gonçalves, no Sul de Minas, foi exonerada do cargo após participar de uma festa no primeiro fim de semana de abril, no período de vigência da onda roxa. Lilian Kelem Vieira, de 33 anos, esteve presente no aniversário do filho da babá que cuida da sua filha, e foi marcada em uma foto nas redes sociais que chegou ao conhecimento da administração pública.

 

Segundo o prefeito de Gonçalves, Márcio Donizetti de Oliveira (Cidadania), a primeira denúncia dizia que a servidora estava em uma festa para "50, 80 pessoas", mas que essa não é a verdade. “Quero que fique claro que não estou aqui para passar a mão na cabeça de ninguém. Tinham 11 pessoas nessa festa de aniversário, e pessoas que já têm uma convivência diária. Apenas duas pessoas eram de fora, sendo a irmã do proprietário da casa e o sobrinho. Mas tudo bem, um erro não justifica o outro. Ela realmente participou, está errado. Ainda mais diante do cargo que ela estava no momento”, afirma Márcio Donizetti em vídeo divulgado no Facebook da prefeitura.

 

Lilian, além de comandar a Vigilância Sanitária, também integrava a equipe que fiscalizava comércios e atrativos turísticos da cidade para fazer cumprir o decreto municipal, que proíbe qualquer evento que gere aglomeração a fim de evitar a disseminação da COVID.

 

Servidora é exonerada e recontratada

 

O prefeito explica que primeiro Lilian recebeu uma advertência e foi afastada da fiscalização da COVID, ficando apenas na Vigilância Sanitária. Porém, no dia seguinte, ele foi questionado pelo Conselho de Saúde sobre a permanência da servidora no órgão, uma vez que não seria possível desvincular a Vigilância da fiscalização da COVID.

 

Diante disso, Márcio Donizetti realocou Lilian Kelem Vieira para o cargo de chefe de gabinete da prefeitura. No entanto, a decisão dividiu opiniões entre a população de Gonçalves nas redes sociais. Enquanto alguns moradores criticaram a postura do prefeito, afirmando que a servidora foi promovida, outros defenderam que a decisão era uma forma de dar uma segunda chance à servidora.

 

O prefeito alega que Lilian Kelem não foi promovida, e que o salário dela será menor do que ganhava anteriormente. "Eu sei, e acredito que todos vocês que estão assistindo esse vídeo também sabem, que estão ocorrendo coisas que a gente não consegue fiscalizar: festas, churrascos com bebedeiras, que ainda são muito piores que uma festa de aniversário. Ela errou, mas seria injusto mandar ela embora nesse pensamento", justifica Márcio Donizetti.

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade