Publicidade

Estado de Minas GRANDE BH

PM prende dois envolvidos em morte de motorista de aplicativo

Crime aconteceu na noite de quarta-feira, em Santa Luzia; polícia procura um terceiro evolvido


08/04/2021 17:32 - atualizado 09/04/2021 11:36

Crime ocorreu na rua Presidente Castelo Branco, em Santa Luzia(foto: Google Street View/Reprodução)
Crime ocorreu na rua Presidente Castelo Branco, em Santa Luzia (foto: Google Street View/Reprodução)

Graças às imagens de câmeras de segurança, policiais militares do 35º BPM, em Santa Luzia, comandados pelo tenente Rocha, identificaram e prenderam, no final da tarde desta quinta-feira (8/4), dois dos assassinos do motorista de aplicativo, que foi morto na noite de quarta-feira, no Bairro Boa Esperança, em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.


Segundo o tenente, a partir das imagens, eles conseguiram identificar o veículo e descobrir onde estariam os matadores, que, além de assasinarem o motorista, roubaram dinheiro e pertences dele.

 

“A partir da identificação do veículo, começamos a fazer uma varredura em Santa Luzia. Conseguimos localizar o veículo na Favela das Antenas. Fizemos, então, uma campana, esperando que surgisse quem estivesse com o carro, um Kia branco. Quando o homem apareceu e ia entrar no carro, nós o cercamos e o prendemos. A partir dessa prisão, chegamos ao segundo autor. Falta ainda um terceiro, que temos a identificação, mas ainda não o capturamos”, diz o policial.

 

 

O homicídio

 

O crime ocorreu pouco antes das 22h na Rua Presidente Castelo Branco. De acordo com a Polícia Militar (PM), populares contaram que a vítima, motorista de aplicativo, estava em um Ford Ka prata e transportava um casal.

Ao passar pela rua, o veículo foi interceptado por um carro branco, um Kia, que seguia na direção oposta. 

 

O motorista desse veículo teria perguntado à vítima: “Vai pagar ou não?”. Em seguida, mandou que a vítima saísse do carro.

 

Testemunhas relataram à polícia que, em seguida, esse homem atirou no motorista. O casal de passageiros apanharam, então, o celular da vítima e as chaves do carro. 

 

Quando a PM chegou ao local, o motorista de aplicativo estava caído no chão, já sem sinais vitais. Os tiros o atingiram na cabeça, tórax e um dos braços.

A perícia da Polícia Civil recolheu sete cápsulas de calibre 380. 

 

Ainda de acordo com a Polícia Militar, o pai da vítima disse que o filho não tinha envolvimento com drogas ou dívidas. E também negou que ele fosse alvo de ameaças.

O homem acrescentou que o filho era temperamental. 

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade