Publicidade

Estado de Minas LESTE DE MINAS

Igreja católica de Mendes Pimentel é destruída e profanada por vândalos

Crime chocou os moradores do Córrego da Esperancinha, em Mendes Pimentel (80 KM de Governador Valadares). Imagens, bancos, sacrário, tudo foi destruído


08/03/2021 09:23 - atualizado 08/03/2021 10:02

O templo católico do córrego da Esperancinha, na zona rural de Mendes Pimentel, teve o seu interior completamente destruído pelas pessoas que praticaram o vandalismo(foto: Reprodução Diocese TO)
O templo católico do córrego da Esperancinha, na zona rural de Mendes Pimentel, teve o seu interior completamente destruído pelas pessoas que praticaram o vandalismo (foto: Reprodução Diocese TO)
Uma igreja católica, da Comunidade São Vicente de Paulo, localizada no Córrego da Esperancinha, em Mendes Pimentel (80 quilômetros de Governador Valadares) tev seu interior totalmente destruído na noite de sábado (06/03).

As pessoas da comunidade somente descobriram o ato de vandalismo e profanação da fé católica no domingo (07/03) pela manhã. Bancos, telhados, imagens sacras, altar, sacrário e os elementos da eucarístia foi todos destruídos. As hóstias ficaram espalhadas pelo chão, que tinha cacos de imagens sacras e páginas rasgadas da Bíblia.

A igreja destruída pertence à Paróquia Senhor Bom Jesus, da diocese de Teófilo Otoni. Ninguém sabe quem são os autores do ato criminoso. E o que mais intriga os moradores: ninguém ouviu nada, nenhum barulho causada pela quebradeira.

Segundo o padre Erivelto Ferreira Alves, que atende a comunidade, todos os cristãos católicos estão em estado de choque pela agressão sofrida. E lembrou que a característica marcante da comunidade é a vida harmoniosa, marcado pelo respeito com o outro.

A Polícia Civil está investigando o crime. O bispo da Diocese de Teófilo Otoni, jurisdição a qual está inserida a Paróquia Senhor Bom Jesus, divulgou uma nota sobre a profanação do templo

"Em vista do triste fato ocorrido na noite deste sábado, na Comunidade São Vicente de Paulo, no Córrego da Esperancinha, pertencente à Paróquia Senhor Bom Jesus, em Mendes Pimentel, venho manifestar a minha solidariedade ao padre Erivelto e ao povo, que além dos sofrimentos diários e da pandemia do novo coronavírus, teve a sua capela invadida e quase destruída por completo", disse.

O altar e o sacrário foram destruídos, o cálice e as hóstias jogados no chão. Os fiéis do córrego da Esperancinha estão indignados com o ataque(foto: Reprodução Diocese TO)
O altar e o sacrário foram destruídos, o cálice e as hóstias jogados no chão. Os fiéis do córrego da Esperancinha estão indignados com o ataque (foto: Reprodução Diocese TO)
Na nota, o bispo relata como foi a ação das pessoas que destruíram o interior da igrejinha. E demonstrou preocupação com o ato de vandalismo e profanação.

"As hóstias consagradas foram espalhadas pelo chão. Triste realidade. Não sabemos quem fez isso. A polícia vai proceder a investigação. Sabemos que a igreja sempre sofreu perseguições. Templos são destruídos e vidas são ceifadas. Mas nada vai nos separar do amor de Cristo, como diz São Paulo: 'Quem nos separará do amor de Cristo?'".

Para o bispo, a fé continuará viva na vida do povo do Córrego da Esperancinha. Ele ainda disse que não foi simplesmente a igreja, como templo, que foi atingida, mas a vida crist%u0101 do povo.

"O templo será reedificado e a fé do povo fortalecida. Venho manifestar que o ocorrido se trata de um fato gravíssimo e um pecado cujo perdão está reservado ao Santo Padre, o Papa. Solicito que seja feito um Tríduo de desagravo na comunidade contando com a reza de um terço, uma procissão e uma celebração eucarística".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade