Publicidade

Estado de Minas CIENTISTA?

Acusado de plantar bomba em prédio de BH diz ser de associação científica

Suspeito de 39 anos foi preso depois de ser identificado por câmeras de segurança. Explosivo era improvisado, segundo o Bope


01/03/2021 21:46 - atualizado 01/03/2021 22:07

Explosivo encontrado dentro de prédio no Bairro Graça, em BH(foto: Divulgação/Polícia Militar)
Explosivo encontrado dentro de prédio no Bairro Graça, em BH (foto: Divulgação/Polícia Militar)

 

O homem acusado de plantar uma bomba improvisada em um prédio da Avenida Cristiano Machado, em Belo Horizonte, nesta segunda (1º/3), se disse integrante de uma associação científica. O fato aconteceu no Bairro Graça, Nordeste da capital mineira.

 

Segundo o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), o detido, de 39 anos, contou que o grupo de 13 pessoas se reúne por um aplicativo de conversas por vídeo para “discutir os projetos”.

 

Ainda de acordo com o Bope, ele se disse seguidor do Islamismo. Quando a bomba explodisse, ele afirmou aos policiais que gritaria a frase árabe “Allahu Akbar”.

 

Além de intitular o hino da Líbia, os dizeres significam “Deus é o maior”. No caso do Islamismo, representado por Alá.

 

O artefato apreendido pelos policiais foi feito à base de pólvora cloratada. O acionamento aconteceria por circuito elétrico.

 

Os policiais chegaram ao suspeito depois de flagrá-lo perto do local onde a bomba foi encontrada por meio de gravações de câmeras de segurança.

 

Ao chegar no apartamento do homem, os policiais encontraram vários materiais ligados à produção do explosivo. Ele disse que fabricou o item a partir de informações da deep web.

 

Essa parte da internet é usada para o cometimento de vários crimes e não pode ser encontrada a partir do Google.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade