Publicidade

Estado de Minas EM ANÁLISE

PBH diz que analisa decisão do STF para compra independente de vacinas

Executivo municipal afirmou que, por enquanto, seguirá com o plano de vacinação contra a COVID-19, elaborado pelo Ministério da Saúde


23/02/2021 19:26 - atualizado 23/02/2021 19:39

Vacinas podem ser adquiridas por estados e municípios de forma independente, segundo decisão do STF(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Vacinas podem ser adquiridas por estados e municípios de forma independente, segundo decisão do STF (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Com a maioria formada, o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou estados e municípios a comprar e distribuir vacinas contra a COVID-19 de forma independente, caso as doses do Programa Nacional de Imunização, do Ministério da Saúde, sejam insuficientes. Em Belo Horizonte, a prefeitura informou ao Estado de Minas que vai analisar a decisão tomada pelos ministros nesta terça-feira (23/02).

Ainda de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, Belo Horizonte, no momento, seguirá com o plano de vacinação contra a COVID-19, elaborado pelo Ministério da Saúde.

Mais cedo, o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), disse que chefes estaduais articulam a compra de vacinas no exterior. Conforme revelado por Zema, a ideia é fazer a aquisição se o Ministério da Saúde não conseguir seguir as diretrizes do Plano Nacional de Imunização.

“O Ministério da Saúde já passou uma projeção de fornecimento de vacinas. Em março, Minas e todo o Brasil devem receber, em um mês, o triplo do primeiro bimestre. Mesmo com essa garantia, nós, governadores, nos unimos e estamos orçando fornecedores no exterior, para que os estados possam comprar. Estamos ampliando o leque. Caso o governo federal não atenda adequadamente, teremos alternativas”, disse Zema, em evento na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

Ao Estado de Minas, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) disse que mantém diálogo com laboratórios e fornecedores, mas destacou que “o modelo ideal de distribuição de vacinas é por meio do Programa Nacional de Imunização, com suprimento da demanda interna e de forma célere”.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade