UAI
Publicidade

Estado de Minas LESTE DE MINAS

Mineiro é preso nos Estados Unidos, acusado de ser terrorista

Douglas Gonçalves, de Governador Valadares, foi preso em Natick, no estado de Massachusetts, acusado de ameaçar atirar contra funcionários de supermercado


16/02/2021 16:14 - atualizado 16/02/2021 20:10

Pastor Douglas (na foto, ao lado da mulher, a missionária Daiana) é acusado pela polícia dos Estados Unidos de ser terrorista(foto: Reprodução/Redes Sociais)
Pastor Douglas (na foto, ao lado da mulher, a missionária Daiana) é acusado pela polícia dos Estados Unidos de ser terrorista (foto: Reprodução/Redes Sociais)
O imigrante valadarense Douglas Gonçalves, de 30 anos, está preso nos Estados Unidos sob a acusação de terrorismo, que segundo a polícia dos Estados Unidos teria sido praticado contra a rede supermercadista Wegmans, em Massachusetts, EUA.

Douglas Gonçalves é pastor auxiliar na igreja Philadelphia Ev. Church, em Framingham, e foi preso em casa, em Natick, estado de Massachusetts, em 5 de fevereiro.

Contra ele pesa o fato de ter enviado mensagem ao supermercado, via e-mail, dizendo que entraria em uma loja atirando e jogando bombas contra os funcionários.

A motivação estaria ligada ao fato de ele ter sido dispensado de um sistema virtual de delivery que prestava serviços ao supermercado, o Instacart, e ter atribuído a motivação a queixas de funcionários, o que a família também contesta.

Douglas ainda é acusado de fraude de identidade e posse de documentos fraudados no Departamento de Registro de Veículos Automotores. Ele está preso no presídio de segurança máxima em Billerica, em Massachusetts.

Nesta quarta-feira (17/2), ele será ouvido pela Justiça dos EUA.

Familiares e amigos de Douglas contestam todas as acusações contra o pastor.

Em uma transmissão ao vivo no Facebook, feita no sábado (12/2), a mulher do pastor Missionária Daiana Alves, disse que ele é um 'homem de Deus' e jamais ameaçaria nem uma pessoa sequer.

E acrescentou que ela sofreu muito ao ver a polícia norte-americana (agentes do FBI) entrando em sua casa, vasculhando tudo e tratando todos como criminosos.

Ajuda para custear advogado 

 
Daiana disse que precisa da ajuda de amigos para divulgar a injustiça que está sendo cometida contra seu marido e também para custear as despesas do advogado, que vai defender Gonçalves na Corte estadunidense.

Os honorários desse advogado somam US$ 12.500 – quase R$ 70 mil na conversão atual.

Fernanda Pires, amiga da família e que participou da transmissão ao vivo, alega que várias são as informações sobre o caso, todas desencontradas, porque nem Gonçalves nem sua família sabem exatamente o teor das acusações da polícia e da Justiça dos EUA.

“Nós temos fé que os mesmos jornais que estamparam a foto do Douglas com as acusações vão estampar novamente a sua foto, em breve, noticiando que ele é um homem de caráter, um inocente”, disse, durante a transmissão.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade