Publicidade

Estado de Minas MANIFESTAÇÃO

Centenas de manifestantes pedem 'fora, Bolsonaro' em Divinópolis

Carreata percorreu as principais ruas da cidade pedindo o impeachment do presidente


23/01/2021 12:31 - atualizado 23/01/2021 21:56

A carreata passou pelas principais ruas da cidade(foto: Amanda Quintiliano/Esp. para para o EM)
A carreata passou pelas principais ruas da cidade (foto: Amanda Quintiliano/Esp. para para o EM)

Opositores protestaram, na noite deste sábado (23/01) contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), em Divinópolis, Centro-Oeste de Minas Gerais. A carreata reuniu cerca de 200 carros, segundo organizadores, e percorreu as principais ruas da cidade. Os manifestantes pediam o impeachment do presidente devido à falta de gerência na pandemia do novo coronavírus.

 

A mobilização começou por volta das 18h na Praça do Santuário, no Centro do município. Passou por ruas centrais e seguiu até o Bairro São José.

De forma organizada, manifestantes buzinavam, balançavam bandeiras e seguravam cartazes com dizeres “fora, Bolsonaro”, “impeachment já”.

 

Enquanto circulavam pelas ruas, apoiadores do ato acompanhavam do lado de fora das casas. Algumas pessoas batiam panela e gritavam do alto dos prédios em apoio aos manifestantes.

A carreata seguiu até a Praça da Catedral, também no Centro de Divinópolis, onde houve a desmobilização, por volta de 19h30.

 

Insatisfação

 

Organizadores falam em pelo menos 200 carros participantes (foto: Amanda Quintiliano)
Organizadores falam em pelo menos 200 carros participantes (foto: Amanda Quintiliano)
Mobilizado pelos movimentos Divinópolis Antifascista e Acredito Divinópolis, a carreata ganhou força após a adesão da vereadora Lohanna França (Cidadania). Com votação histórica e a mais jovem já eleita, ela postou nas redes sociais o anúncio do ato.

Citando a crise do oxigênio no Amazonas e os problemas envolvendo a vacinação contra a COVID-19, a parlamentar disse que foi motivada pela “falta de liderança do presidente”, principalmente, na gestão da pandemia.

 

“Cada dia de vacina atrasada e de distribuição pífia de doses tem como resultado comércio fechado e vidas perdidas. Pela vida e pela economia, organizamos essa carreata no país todo”, afirmou.

 

Esse também foi o motivo que levou o analista internacional Túlio Ribeiro, 24 anos, a participar da carreata: “Foi basicamente a incompetência generalizada que a gente vê na gestão do presidente. Temos mais de 200 mil mortes e uma gestão totalmente atrapalhada, que não vemos em nenhum outro país”.

Confiante na repercussão do ato, que mobilizou pessoas em todo o país, ele diz acreditar na sensibilização do Congresso Nacional.

 

“Mudança de postura do presidente, não espero mais nada. A Câmara é sensível à pressão das ruas, sempre foi. A gente vê uma postura dos deputados que compõem o Centrão, que mudam de opinião toda hora, que estão se mobilizando”, comentou.

 

Para a publicitária Marina Rezende, de 24, foi a oportunidade de demonstrar a insatisfação com o governo: “A percepção geral é de que Divinópolis tem muita gente apoiando o Bolsonaro. O que me motivou foi justamente a ideia de mostrar que a nossa cidade também tem uma galera que não está de acordo com o governo dele. Quando a gente se junta, é mais fácil mostrar nossa indignação e nossa insatisfação”.

 

Pedidos de impeachment 

 

A Câmara dos Deputados já recebeu 61 pedidos de impeachment contra o presidente, a maior quantidade já registrada no Brasil contra um líder do Executivo.

Desse total, 47 são pedidos originais, cinco aditamentos e nove duplicados. Até agora, quatro foram arquivados e 57 aguardam análise.

Ao todo, 1029 pessoas e mais de 400 organizações assinaram os pedidos.

 

*Amanda Quintiliano especial para o EM

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade