Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

COVID-19: Valadares e Leste de Minas regridem para a onda vermelha

Anúncio foi feito no início da noite desta quarta-feira (18) pelo Comitê Extraordinário COVID-19; apenas os serviços essenciais poderão funcionar na região


18/11/2020 18:51 - atualizado 18/11/2020 20:03

Governador Valadares terá ruas vazias na onda vermelha, como neste trecho da Avenida Minas Gerais, no bairro Grã-Duquesa(foto: Tim Filho)
Governador Valadares terá ruas vazias na onda vermelha, como neste trecho da Avenida Minas Gerais, no bairro Grã-Duquesa (foto: Tim Filho)
A macrorregião Leste de Minas Gerais, onde está Governador Valadares, mais a região Nordeste, cuja cidade polo é Teófilo Otoni, retornaram para a onda vermelha do Plano Minas Consciente. A partir de sábado (21), as duas regiões terão de restringir o funcionamento de uma série de atividades econômicas. Somente os serviços essenciais, como supermercados e farmácias, estão autorizados a funcionar. 

A decisão de incluir as duas macrorregiões na onda vermelha foi do Comitê Extraordinário COVID-19, que se reuniu nesta quarta-feira (18), e constatou o aumento de 11% da incidência da COVID-19 nos últimos 14 dias.

A região do Vale do Aço vai permanecer na onda amarela, enquanto as demais nove regiões (Triângulo do Norte, Triângulo do Sul, Sul, Oeste, Centro, Noroeste, Norte, Jequitinhonha e Centro-Sul) ficam na onda verde, fase que possibilita a abertura de serviços não essenciais com alto risco de contágio, como cinemas e bares com música ao vivo.

O secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, explicou que a decisão de regredir as quatro regiões foi tomada após a constatação da piora nos índices de transmissão, incidência e ocupação dos leitos em algumas localidades.

“O que nós avaliamos foi o aumento da incidência da quantidade de casos em algumas regiões, o que provocou a regressão de algumas regiões das ondas em que elas estavam. Mas isso não é motivo para acharmos que está tendo uma nova onda no estado”, avaliou.

Carlos Amaral lembrou ainda a importância de a população manter os cuidados para evitar a transmissão da doença. “É fundamental que os mineiros participem das ações de controle, com o uso de máscaras, álcool em gel e distanciamento social”, disse.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade