Publicidade

Estado de Minas ELEIÇÕES 2020

Motoristas de aplicativo de todo o Brasil paralisam atividades neste domingo de eleições

Categoria se queixa da redução dos repasses por parte das empresas desde que novos serviços mais baratos começaram a ser ofertados


15/11/2020 13:20 - atualizado 15/11/2020 14:13

A manifestação é organizada pelo Movimento dos Motoristas de Aplicativos(foto: PixaBay/Reprodução)
A manifestação é organizada pelo Movimento dos Motoristas de Aplicativos (foto: PixaBay/Reprodução)
Motoristas de aplicativo em todo o Brasil organizaram uma paralisação geral neste domingo (15) de eleições. Em Belo Horizonte, a manifestação é organizada pelo Movimento dos Motoristas de Aplicativos. A categoria se queixa da redução dos repasses por parte das empresas desde que novos serviços mais baratos começaram a ser ofertados.

Segundo o presidente do movimento, Iori Takahashi, alguns motoristas estão rodando. Apesar disso, os preços estão no modo dinâmico em qualquer categoria. “O combinado é ficar off nos aplicativos”, diz. Segundo ele, quem está pedindo corrida está pagando cerca de 30% a mais no valor habitual.

A greve está sendo feita sem nenhuma manifestação como carreatas, passeatas ou encontros. O ato dos motoristas consistirá em “não trabalhar”. A escolha pela data aconteceu para chamar maior atenção de políticos e da sociedade como um todo.

“Não vamos rodar e não vamos provocar nenhum tipo de aglomeração. É claro que tem algumas pessoas em pontos estratégicos, mas até as 17h a greve deve acontecer”, explica Iori.

Paulo Oliveira, de 37 anos, teve dificuldade de encontrar um Uber esta manhã. Ele saiu do Centro e foi para o Bairro Floresta, na Região Leste, para localizar um motorista. "Estava na Rua da Bahia, mas todos os motoristas aceitaram e, logo em seguida, cancelaram. Precisei vir andando. Demorei 20 minutos", contou.

Ele vota no Bairro Sagrada Família e vai trabalhar na eleição no Bairro Cachoeirinha. "É importante a paralisação, hoje é um dia que impacta a vida das pessoas", completou  apoiando o protesto.

Em nota, a 99 informou que está aberta ao diálogo com motoristas e que acompanha a mobilização. Esclareceu que a remuneração na plataforma leva em conta a distância percorrida e tempo de deslocamento, além de uma tarifa base mínima e que "pratica as menores taxas do setor".

Procurada pelo Estado de Minas, a Uber não se manifestou sobre o assunto.
 
 
Acompanhe ao vivo a apuração das urnas neste domingo (15), a partir das 17h, pelo  uai.com.br em.com.br   
 
*Estagiária sob supervisão 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade