Publicidade

Estado de Minas DIA DE FINADOS

Rotina alterada nos cemitérios do Sul de Minas e na Região Metropolitana de BH

Com pandemia, visitação aos túmulos no Dia dos Mortos foi suspensa no Sul de Minas e ocorrerá por força da Justiça em Contagem. Em BH, haverá homenagens, mas sem missas


02/11/2020 04:00 - atualizado 02/11/2020 07:33

Em BH, os campos-santos, como o da Saudade, ficarão abertos das 8h às 17h, com orientação para que visitas sejam rápidas (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press )
Em BH, os campos-santos, como o da Saudade, ficarão abertos das 8h às 17h, com orientação para que visitas sejam rápidas (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press )
A pandemia de COVID-19, que impediu a celebração de velórios e tornou mais rápidos e restritos os sepultamentos das vítimas, continua provocando alterações no dia de homenagear entes queridos que partiram por causa da doença. A visita aos cemitérios municipais de Belo Horizonte está garantida neste Dia de Finados. A Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica informa que a medida respeita as tradições familiares e teve o aval do Comitê de Enfrentamento à COVID-19 da Secretaria Municipal de Saúde. O acesso está liberado, sem necessidade de agendamento, das 8h às 17h. Mas a recomendação é de que as pessoas façam homenagens breves e fiquem no local o menor tempo possível, evitando aglomeração.

Já as tradicionais missas e celebrações do Dia de Finados não poderão ocorrer nos cemitérios. A Prefeitura de Belo Horizonte recomenda que as famílias que desejarem levem suas próprias flores – somente são permitidas as naturais (não haverá venda no local) –, além de água para consumo próprio (bebedouros poderão ser usados para reabastecer garrafas). É obrigatório uso de máscara durante toda a permanência no cemitério e distanciamento físico das demais pessoas de no mínimo 2 metros. Nas portarias, será disponibilizado álcool em gel 70%.

Já em Três Corações, no Sul de Minas, a prefeitura decidiu fechar o Cemitério Municipal São João Batista no Dia de Finados, após aumento de casos de COVID-19. No feriado, celebrado hoje, as visitas estarão suspensas. De acordo com a prefeitura, nos últimos 10 dias a cidade sofreu aumento de mais de 100 casos do novo coronavírus. Os boletins municipais divulgados diariamente mostram que em 20 de outubro a cidade somava 803 registros positivos e 30 mortes confirmadas. No último dia 30, o total saltou para 907 casos da doença.

Nesse cenário, a Secretaria Municipal de Saúde informou que o cemitério não tem data para ser reaberto. No fim do mês passado, a cidade passou para a onda verde do Programa Minas Consciente e flexibilizou a volta do cinema, mesmo liderando o ranking de novos casos na região. “A macrorregião está na onda verde, e a micro regrediu para a vermelha. Estamos acompanhando a macro, na verde. Mas a decisão de fechar o cemitério é devido ao aumento da última semana, e boa parte das pessoas que vão visitar pertence ao grupo de risco”, explica Rachid Gadbem Neto, secretário-adjunto de Saúde do município.

Justiça 

Os cemitérios municipais de Contagem, cidade da Região Metropolitana de Belo Horizonte, também estariam fechados à visitação hoje por decisão da prefeitura, mas uma decisão da Justiça permite que eles estejam abertos neste Dia de Finados. A manifestação judicial conta com uma série de orientações e recomendações sobre a visitação. Segundo documento, as visitas devem ser breves, sem apertos de mão e sem o trânsito de pessoas do grupo de risco para COVID-19.

Outra recomendação é de não participar das visitas em grandes grupos e com pessoas de núcleos distintos. Há também a orientação para se visitar os cemitérios no início da manhã ou no fim da tarde, além de evitar compartilhamento de objetos e toques no rosto. A única obrigatoriedade é quanto ao uso de máscaras de proteção.

Os três cemitérios municipais de Contagem (São Pedro, Bom Jesus e Nossa Senhora da Glória) funcionarão das 8h às 17h. Contrariada, a prefeitura da cidade aconselha a recomendação padrão aos visitantes: retirada e higienização dos calçados ao chegar em casa; troca imediata de toda a roupa utilizada, encaminhando-a para a lavagem; e higienização das mãos com água e sabão. Segundo dados divulgados no sábado pela Prefeitura de Contagem, a cidade já teve 10.156 casos confirmados de COVID-19. O vírus causou a morte de 416 pessoas.

"A decisão de fechar o cemitério é devido ao aumento da última semana, e boa parte das pessoas que vão visitar pertence ao grupo de risco"

Rachid Gadbem Neto, secretário-adjunto de Saúde de Três Corações



Uma árvore para cada vida


Dia de reverenciar a memória das pessoas queridas com os frutos do respeito e da união, transformando a saudade em vida para a natureza. Comunidades de todo o país se organizaram para plantar mudas de árvores em diferentes lugares neste Dia de Finados. Na capital, o arcebispo metropolitano de Belo Horizonte e presidente da Conferência Nacional dos Bispo do Brasil (CNBB), dom Walmor Oliveira de Azevedo, fará o plantio durante suas orações aos mortos, às 9h, no Parque Ursulina Andrade Mello, no Bairro Castelo, na Região da Pampulha, onde um incêndio, no início de outubro, consumiu 30% da vegetação. Fiéis da Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, do bairro, se uniram para cuidar do parque de 312 mil metros quadrados.

À tarde, o plantio será no sopé da Serra da Piedade, território do Santuário Basílica Nossa Senhora da Piedade – Padroeira de Minas Gerais, após a missa das 15h. A missa será celebrada no Retiro da Piedade, que está próximo à entrada do Santuário, na Serra da Piedade, em Caeté, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Dom Walmor e os bispos auxiliares orientam as comunidades de fé da Arquidiocese de BH para o plantio de pelo menos uma árvore hoje, significando "um gesto bonito de homenagem nos parâmetros da ecologia integral".

Brumadinho 

O bispo auxiliar dom Vicente Ferreira plantará, às 8h30, uma árvore no Córrego do Feijão, em Brumadinho (RMBH), logo após missa na Igreja Nossa Senhora das Dores. Ele vai se lembrar, especialmente, das vítimas do rompimento da barragem com rejeitos de mineração, ocorrido no município em 25 de janeiro de 2019.

Já em Sabará (RMBH), no Santuário Arquidiocesano Santo Antônio de Roça Grande, o bispo auxiliar dom Geovane Luís da Silva faz o plantio após celebrar a missa das 9h.

Tradição 

A Igreja Católica dedica o 2 de novembro à oração pelos mortos. Desde os primeiros séculos do cristianismo, faz parte da tradição da Igreja dedicar preces às almas, para que encontrem a paz. Neste ano, marcado pela pandemia do novo coronavírus e as queimadas, a Igreja pede aos fiéis que, durante a oração pelos falecidos, dediquem um gesto concreto em solidariedade às vítimas da pandemia, o plantio de árvore, para que o gesto "sensibilize aqueles que, criminosamente, provocam incêndios, ameaçando biomas brasileiros".

A iniciativa é coordenada pelos bispos brasileiros, a partir da CNBB, interligando todo o país. A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil convida os fiéis a publicarem fotos do plantio das mudas no Instagram, com a hashtag #CuidarDaSaudade e um breve relato sobre cada pessoa homenageada. As fotos, os nomes das pessoas falecidas homenageadas e suas histórias estarão em um site preparado pela CNBB, especialmente dedicado à inciativa: https://www.cnbb.org.br/cuidardasaudade/ (GW)


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade