Publicidade

Estado de Minas Ituiutaba

Possível mandante de homicídio, presidente da Câmara é preso pela Polícia Civil

Suspeito de ser o executor também foi detido pelos policiais e motivo do crime pode ser rixa política


26/10/2020 20:05 - atualizado 26/10/2020 20:27

Críticas a Chiquinho podem ser a motivação do assassinato(foto: Divulgação/Câmara Municipal de Ituiutaba)
Críticas a Chiquinho podem ser a motivação do assassinato (foto: Divulgação/Câmara Municipal de Ituiutaba)
O presidente da Câmara de Vereadores de Ituiutaba, no Triângulo Mineiro, nesta segunda-feira (26) foi preso durante uma operação da Polícia Civil (PC). Francisco Tomas de Oliveira Filho, o Chiquinho (PSB) é o principal suspeito de ser o mandante da morte de Leandro de Lima Xavier em junho deste ano, na cidade. O suspeito de ser o executor do homicídio também foi detido pelos policiais. O motivo do crime seria rixas políticas.
A operação da PC no Pontal do Triângulo envolveu o cumprimento de 4 mandados de busca e apreensão e um de prisão temporária, que era contra o homem apontado como o assassinado de Leandro Xavier. Três dos mandados de busca e apreensão foram cumpridos na casa do vereador Chiquinho e durante a ação os policiais encontraram quase R$ 97,5 mil em dinheiro, além de duas armas, sendo um revólver calibre 38 e uma pistola de 9mm. Uma das armas não tinha registro e a outra estava em uma carro do político, que não tem porte e por isso acabou detido. Ele foi solto depois de pagar uma fiança de R$ 20 mil.

Investigação 

As investigações contra Chiquinho continuam de qualquer forma. De acordo com o delegado da PC de Ituiutaba, Carlos Fernandes, teria contratado o homem preso nesta segunda para executar o crime. Ele é segurança da Câmara Municipal, contratado desde 2015. Ele segue preso por 30 dias, podendo ter a prisão estendida por outros 30 dias. Neste período, Fernandes pretende finalizar as investigações, inclusive com pedido de quebra de sigilo bancário dos envolvidos para saber se houve o pagamento pelo homicídio. Não está descartada a possibilidade do dinheiro apreendido na casa do vereador ter ligação com a negociação.

Motivo
O delegado Carlos Fernandes acredita que as constantes críticas de Leandro Xavier a Chiquinho sejam a motivação do assassinato. Existia a possibilidade da vítima se candidatar ao Legislativo de Ituiutaba. ". "Leandro fazia críticas a políticos. Conseguimos em redes sociais um vídeo que mostra a vítima xingando o presidente da Câmara. Esse vídeo pode ter sido a gota d'água, quando foi decidido o assassinato de Leandro (Xavier)", disse.

O crime
O assassinato aconteceu na noite de 10 junho, no Bairro Alcides Junqueira, quando a vítima foi baleada em um mototáxi invadido pelo assassino, que usou uma moto para chegar ao local. Ele chegou a ser socorrido pelo Samu e foi levado ao pronto-socorro municipal, mas morreu antes do atendimento.

A reportagem tentou falar com a defesa de Chiquinho, mas não conseguiu contato.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade