Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Pais pressionam Prefeitura de Sete Lagoas a liberar retomada de aulas presenciais

Grupo com quase 200 representantes pede que atividades extracurriculares sejam permitidas na rede privada, alegando que crianças têm sofrido com falta de socialização


20/10/2020 17:06 - atualizado 20/10/2020 17:14

Representantes do grupo Escolho estar na Escola se reuniram com o prefeito nesta segunda e pediram que ele repensasse a não reabertura das escolas neste ano(foto: Reprodução/Redes Sociais)
Representantes do grupo Escolho estar na Escola se reuniram com o prefeito nesta segunda e pediram que ele repensasse a não reabertura das escolas neste ano (foto: Reprodução/Redes Sociais)
Depois que a Secretaria Municipal de Educação de Sete Lagoas, cidade localizada na Região Metropolitana de Belo Horizonte, decidiu que não retomaria as aulas presenciais nas escolas das redes pública e privada este ano, um grupo de pais, pedagogos e psicólogos está se movimentando para que o município reveja a decisão em virtude das crianças, principalmente as de menor idade, que estariam sofrendo um abalo psicológico maior devido à privação de socialização e da estimulação necessária a seu desenvolvimento. 

O grupo intitulado “Escolho estar na escola” já reúne mais de 180 participantes em um aplicativo de mensagens e, conseguiu, nesta segunda-feira (19), um encontro com o prefeito Duílio de Castro (Patriotas), no qual pediram que o Executivo repense o retorno das aulas nas escolas privadas.

“Deixamos claro para o prefeito que educação é um serviço essencial e que muitas famílias estão sofrendo diversos problemas com a falta das escolas, e que as escolas, enquanto empresas, também estão passando por sérias dificuldades. Além disso, apresentamos números e estudos que mostram que o retorno, para as famílias que querem ou precisam, pode ser feito de forma responsável e segura. Assim, surgiu a ideia do retorno ao ambiente escolar no primeiro momento, especialmente para a educação infantil, já que as crianças menores são que as que têm mais dificuldades com o ensino remoto, além de apresentarem demandas diferenciadas de socialização. Num segundo momento, não havendo reflexos negativos desta primeira fase, as aulas poderiam ser retomadas de forma presencial, sempre garantindo o direito ao ensino remoto”, escreveu o grupo em uma rede social.

Em entrevista ao Estado de Minas, a secretária municipal de Educação, Roselene Alves Teixeira, explicou as dificuldades em preparar as escolas para um ano letivo que está quase no fim, assim como a incerteza de quantos estudantes retornariam para as salas de aula, uma vez que os pais não seriam obrigados a mandar seus filhos à escola.

Disse ainda que o planejamento para 2021 estaria sendo pensado de duas formas, levando-se em conta a possibilidade de as aulas ainda serem realizadas de forma remota, em virtude das incertezas frente ao cenário da COVID-19.

Apesar de estar disposto a avaliar a possibilidade de permitir atividades extracurriculares nas escolas ainda este ano, Castro reforçou nesta terça-feira (20) que as aulas presenciais continuarão suspensas este ano no município.

"Ouvimos as demandas e sugestões de psicólogas e representantes de escolas infantis particulares de Sete Lagoas para que as escolas possam reabrir, em caráter experimental, com algumas atividades extracurriculares, em pequenos grupos, com algum tipo de socialização, recreação, oficinas pedagógicas ou mesmo reforço escolar, sempre à critério dos pais", disse o prefeito.

"Um dos objetivos seria o de preparar as escolas para o retorno das aulas presenciais no ano que vem, seria um momento de adaptação, com pequenos grupos. Os pais alegam que os filhos vêm manifestando o desejo de conviver com outras crianças da mesma faixa etária e algumas estão deprimidas pela falta desse convívio. Ficamos de nos reunir com a Secretaria Municipal de Saúde e a Vigilância Sanitária para avaliar as sugestões apresentadas, bem como consultar a promotoria de saúde do Ministério Público. Vale frisar que as aulas presenciais no Município continuam suspensas até o final do ano", completou.

O secretário municipal de Saúde, Flávio Pimenta Silveira, avalia a possibilidade de o município reabrir as escolas em um movimento aliado com as instituições e os pais de alunos.

"O governo do estado já autorizou a retomada do ensino presencial nas cidades que estão na Onda Verde do Minas Consciente, que é o caso de Sete Lagoas. Estamos com a menor taxa de ocupação de leitos desde o início da pandemia e o número de casos confirmados de COVID vem diminuindo a cada semana. Acredito que essa decisão do estado foi tomada com base em estudos técnicos, que nos dão tranquilidade para promover uma abertura gradual. A pedido do prefeito, solicitei um parecer à equipe técnica da Secretaria de Saúde, e acredito que será possível trabalharmos junto com as escolas e os pais para garantir segurança no retorno das crianças ao ambiente escolar".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade