Publicidade

Estado de Minas INVESTIGAÇÃO

Ritmo de transmissão da COVID-19 cai em Uberaba, mas aumenta o número de mortes

Secretaria de Saúde da cidade investiga os motivos que levaram ao aumento de óbitos no mês de setembro, em comparação com o mês de agosto


10/10/2020 13:14 - atualizado 10/10/2020 14:01

Último Monitoramento Diário da COVID-19 em Uberaba, divulgado na noite desta sexta-feira (10) (foto: Prefeitura de Uberaba/Divulgação)
Último Monitoramento Diário da COVID-19 em Uberaba, divulgado na noite desta sexta-feira (10) (foto: Prefeitura de Uberaba/Divulgação)
Apesar da queda de transmissibilidade (índice de transmissão) da COVID-19 em Uberaba, no Triângulo Mineiro, entre os meses de agosto e setembro, aumentou o número de mortes na cidade neste mesmo período. A Secretaria de Saúde através do Departamento de Vigilância Epidemiológica informou que investiga a situação por meio de uma análise dos óbitos na cidade. 
 
“Observamos que aumentou muito entre esses dois meses e o início de outubro já estamos vendo que está aumentando. Nossa preocupação é o índice de transmissão ter caído e os óbitos terem aumentado. Isso quer dizer que o problema não está na transmissão da doença”, afirmou o diretor de Vigilância em Saúde, Robert Boaventura.
 
Segundo Monitoramento Epidemiológico de Uberaba, no início do mês de agosto foram 60 mortes causadas pela COVID-19 na cidade e no início de setembro os óbitos registrados somavam 97, ou seja, 37 vítimas fatais em agosto. Já no começo de outubro as mortes pularam para 145, sendo 48 os óbitos causados pela doença no mês de setembro.

Até o final de agosto, Uberaba tinha uma média de menos de um óbito por dia até o final de agosto. Já em setembro, esse número pulou para 1,8 óbitos por dia. 

O secretário de Saúde Iraci de Souza Neto explicou que, neste momento, o Comitê Técnico-científico de combate ao novo coronavírus realiza uma avaliação junto à rede hospitalar de Uberaba. “Vamos avaliar o que está acontecendo para aprimorar o manejo clínico e os cuidados conforme os protocolos atualizados e em conformidade com as diretrizes do Ministério da Saúde, para minimizar este impacto”, declarou Iraci. Ele destaca que, que que outra questão que o comitê tem observado é a chegada no pronto-socorro do paciente já em estado grave. 
 
Conforme o último Monitoramento Diário da Covid-19, divulgado na noite desta sexta-feira (9), o número de mortes na cidade já totalizou 169, sendo um total de 6.608 casos positivos registrados e 6.033 recuperados. 
 
Outros números da COVID-19 em Uberaba
 
Com relação a análise dos óbitos por idade, ainda conforme dados do Departamento de Vigilância Epidemiológica de Uberaba, quase 70% das mortes foram de pessoas acima de 60 anos, sendo que acima de 70 anos, foram quase 50%.

“Cerca de 90% dos óbitos tinham alguma comorbidade em geral. Ressaltamos que isso são informações enviadas pelos hospitais para a Vigilância Epidemiológica, pois eles são obrigados a nos notificar em um período máximo de 24 horas, com um questionário de investigação que atesta informações como o relato de óbito, comorbidades, se a pessoa que morreu teve contato ou não com outras pessoas, dia que internou, entre outras informações”, declarou Robert Boaventura.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade